O prazer e os poréns da retaguarda masculina

X de Sexo

por Ana

 

A conversa acabou quando percebemos que um grupo de convidados, na mesa ao lado, olhava para nós entre um misto que variava do escândalo à curiosidade. Falávamos do polêmico fio terra.

 

Elena tentava explicar para a gringa da mesa o que aquilo significava. Na primeira tentativa, não foi muito clara, dada a enorme cara de susto da nossa amiga, que confessou nunca ter feito nada daquilo.

 

Eu, que a conheço muito bem, estranhei a confissão, de que aquilo era uma das poucas coisas que ela não tinha experimentado entre os lençóis.

 

– Como assim nunca fez?

 

– Bom, nunca me ocorreu uma forma de convencer um cara a enfiar um cabo elétrico ali, na verdade.

 

A risada foi geral, e aí começaram os relatos que tanto interessaram aos nossos vizinhos da festa.

 

Efetivamente, nossa amiga tinha transpassado o Ponto G masculino muitas vezes. “Aaaah, fiz com quase todos. Meus namorados gostam mesmo de sentir meu dedo no cu… Acho que muito mais aqui no Brasil do que no meu país.”

 

Entre nós estava Letícia, uma das mulheres mais sensuais que eu já vi -isso na rua, como passante, porque na cama parece que lhe falta sal. Ela relatou nunca ter tentado o fio terra e menos ainda sexo anal. Curiosa, nos perguntou como fazíamos.

 

Elena deu a dica: pergunte antes. Verbalmente ou se aproximando aos poucos da área que pretende explorar. Se ele se esquivar, é por não querer tentar, seja por medo, por preconceito ou por ignorância, mas se te deixar continuar, tenho certeza que ele vai adorar.

 

“Muitos fingem que não gostam, porque acham gay, para depois gozar como loucos com meu dedo”, nos contava Elena.

 

Eu fiquei quieta durante quase toda a conversa. Comigo, foram várias vezes as que retiraram minha mão da região, mesmo quando eu nem tinha interesse em ultrapassar a fronteira de fato, apenas acariciar a área. Entendo o medo, os poréns, mas não o preconceito. Já ouvi milhões de vezes esse papo de “meu cu é sagrado”, “ninguém mexe aqui” ou “isso não é para mim”. Que preguiça disso.

 

Nas vezes que eu fiz, mesmo não sendo super fã da prática, adorei por ver como ele se mexia de um jeito diferente, mais parecido ao meu, mais livre e mais entregue ao mesmo tempo. E por ver como o orgasmo chega com mais intensidade. Não é bem uma corrente elétrica, mas a sensação é de quase.

 

***

 

Para nos escrever, contar suas histórias e contribuir com o blog, estamos sempre aqui: blogxdesexo@gmail.com

 

Comentários

  1. “…por medo, por preconceito ou por ignorância.” Talvez por masculinidade? ou porque meu pinto me proporciona o ápice do prazer? Sei não, mas as transas dessa ‘Elena’ talvez foram com bissexuais!

        1. Se o outro sentir prazer, o prazer é duplo, sempre. Afinal não é demais ver o outro feliz por algo que você tenha feito?!

          1. Vc disse tudo, caso o outro sentir prazer! O que não é o meu caso e de muitos por aí! Em questão de experimentar, vc não necessariamente precisa experimentar algo só pra ter certeza de que não vai gostar!

          2. Essas mulheres deste blog estão frustadas sexualmente, só pode. Estão insatisfeitas com o gênero sexual ou qualquer coisa. HOMEM NÂO QUE LEVAR DEDADA NO CÙ! Tipo índio sabe? respeita senhoras liberais, aprendam que não é preconceito ou receio, medo ou ignorância.

          3. Esses homens que estão aqui reclamando são um bando de frustrados e quadrados também. Parece que têm que provar que são homens e por isso sentem medo de uma dedada. Como se o prazer no ânus tivesse alguma coisa a ver com homossexualidade.
            Não sabem o que estão perdendo.

    1. “O ápice do prazer”, certo? E como você soube que é o ápice? Comparando com outras carícias ou só achismo mesmo?

      E que preguića dessa historinha de bi/hétero/homo! Esqueća essa definićão ou morra sem a certeza de que fez de tudo pra ser feliz!

      Curioso pelo dedinho você está, pois afinal leu o texto até o fim! 😛

      1. Como assim esqueça a definição sexual?Felicíssimo com a minha OPÇÃO SEXUAL. Sou hétero, sou satisfeito com minha parceira (inclusive sexualmente), apenas não acredito que um homo sapiens do gênero masculino e ‘hétero’ aceite qualquer coisa á adentrar ao ânus. Isso parece receio ou preconceito eu sei, mas de forma alguma isso parece uma opção para mim, simples assim, não tenho curiosidade ou necessidade de explorar o ‘dedinho’, contentamento completo em explorar outras áreas, inclusive dela. Vocês ‘liberais sexuais’, apenas vão ter que aprender a lidar com homens simples que são felizes, sendo apenas simples. Mas sempre homens.

        1. Respeitamos, claro! E lidamos! Assim como há muitas mulheres que não curtem anal. Assim como uma de nós não gosta de palmadas. Só queremos falar de tudo por aqui!

  2. “…por medo, por preconceito ou por ignorância.”

    Achei válida a sua tentativa de ser a dona da verdade absoluta sobre a sexualidade de todos os homens da face da terra. Claro, porque não?!
    A partir do seu texto eu poderia deduzir que tudo que um outro quer ou acha que seja certo pra si, é certo também para o seu parceiro. Sexo com animais, entre 3,4, ou mais pessoas. Inclusive chamar a sua mãe para participar de um menage.
    O seu texto tinha tudo para ser bacana ou até mesmo engraçadinho… mas esqueceu o básico das relações saudáveis que é respeitar a vontade do seu parceiro, sem lhe impor ou expôr ao ridículo. Quem quer dedo receba, mas não chame de ignorante quem não o quer.
    Abçs, e viva os estagiários do F5!

    1. Rafael,
      Este é um blog de experiências pessoais, acima de tudo. Respeitamos que alguém não goste! E como inclusive mencionamos no blog, se a pessoa não gosta, não gosta. Isso não é problema alguma. Mas é como criança que não gosta de um alimento sem nunca ter sequer provado.
      Obrigada pela sua leitura. Esperamos que volte.
      Abs,
      Ana e Lia

      1. “Respeitamos que alguém não goste!” e exclui a possibilidade de comentário do Rafael? Entendam q nada, principalmente neste quesito, é 100% aceito. Vcs precisam saber ouvir críticas e opiniões contrárias. Pecaram em bloquear comentário de um leitor e gerou indignação de toda a rede social dele e dos amigos dele, e dos amigos dos amigos…

  3. Este é um assunto muito delicado sem contar que é demais de polêmico! É uma coisa que eu não tenho a mínima vontade de fazer assim como também outras demais coisas… Eu acho que as pessoas devem respeitar o limite do próximo nas 4 paredes, uns gostam do pé, outros de apanhar e por aí vai, não é mesmo?

    Já tive parceiras que só quiseram fazer pq eu estava querendo! O pior de tudo que na hora reclamou, chorou, ficou dolorida e acabou o clima! Querer fazer só pq o parceiro quer e não por vontade própria? Péssimo isso!

  4. Mulheres, o homem dificilmente/raramente pedirá para que vcs façam o denominado fio-terra, porém no transcorrer de uma transa ele pode acontecer naturalmente, naquela pega da bunda, o dedo fica sobrando por ali e acaba acariciando o anus, sem problemas de masculinidade, comigo já ocorreu e nem por isso deixei de ser (mais ou menos) homem.
    O engraçado é que alguns querem que a Mulher deixe fazer tudo nela, a fim de propiciar prazer (nele), porém nao aceita nada…

    1. Nosssa!! concordo, Roger…propus algo assim com o cara q saía, nada propriamente “fio-terra”mas como aconteceu com vc, ele nem quis saber de mais nada, disse q ñ se sentia a vontade, mas foi com ele q tive a minha primeira experiência de sexo anal, algo como um tabu pra mim, claro, topei mais por mim, expandir o meu prazer e hj me delicio e ele foi muito legal e respeitou o meu momento, sem pressões, acho q por isso não continuei “dando ideia” ….

      1. E, para ser sincero contigo, noutras ocasiões, onde a mulher ficava com acariciando, com os dedinhos ou mesmo com a lingua, ficava ancioso pensando será que ela vai colocar… e ela não colocou, mais foi como se tivesse o feito, de tantos carinhos gostosos que fizemos um no outro. bjs

        1. Roger, isso é muiiito extigante!! eu amoooo o corpo masculino, que prazer seria pra mim poder explorar, chegar nessas pegadas , praticamente troca de papéis, “comer um cara” ou proporcionar uma descoberta de prazer… bjs.

          1. Oih E, diria que a recíproca é verdadeira, tb amoooo o corpo feminino, e conhecê-lo em sua plenitude é um prazer, como disse. Bjs (onde os quiser e nem os imaginar)..rs

      1. É tenso perguntar e nem tds os caras curtem.Mas é gostoso qd se tem intimidade. Eu diria q é uma experimentação. Rsrsrsrs.

  5. Gostei do texto e no fundo, bateu a curiosidade mesmo. Seria uma surpresa sentir se fosse algo bem espontâneo. Não sei como reagiria.

  6. Achei bacana o espaço para comentários. Expus a minha opinião, que foi totalmente contrária ao pensamento da “Ana”. Ela respondeu, deus as justificativas que achou necessárias (ou não). E pra minha surpresa.
    Estou bloqueado no F5, pelo menos para emitir os meus comentários!

    Isso ai F5! Nunca duvidei dos seus estagiários!

    1. Rafael,
      Só podemos responder aqui pelo blog. No X, você sempre pode falar o que quiser. Mas no F5 a decisão é da Folha.
      Bjs
      Ana e Lia

  7. “Respeitamos que alguém não goste!” e exclui a possibilidade de comentário do Rafael Sodré? Entendam q nada, principalmente neste quesito, é 100% aceito. Vcs precisam saber ouvir críticas e opiniões contrárias. Pecaram em bloquear comentário de um leitor e gerou indignação de toda a rede social dele e dos amigos dele, e dos amigos dos amigos…

  8. Quando se tem tesão e principalmente intimidade é uma delicia pros dois ! Mas não são muitos os homens dispostos a experimentar. Uma pena …

  9. puro preconceito e machismo!! independente de ser gay ou não, sexo anal é mega prazeroso, desde que feito com carinho e jeito. tamanho é mero detalhe. jeito é tudo. aos machistas que pensam que se transformarão em bixas se aceitarem fio terra… só lamento!! estão perdendo mais uma grande forma de ampliar o prazer!! e concordo com a Ana e Lia… como dizer que não gosta se não provou?!?!

    1. Caro amigo! Vc comeria um churrasco de poodle? Não? Mas oras, como pode ter certeza que vc não irá gostar sendo que nunca experimentou? Salvo as devidas proporções mas o sentido é o mesmo! O problema não é só o dedo no rabo e sim aquilo que você acha que vai sentir prazer ou não! Sabia que existem homens que gozam horrores e sentem um prazer imenso em só chupar e acariciar pés? E isso pra mim não dá prazer nenhum! Vai de gosto meu amigo!

  10. Caro 22×8 respeito sua opinião, apesar de não concordar. Quanto à comparação, não achei tão pertinente. Mas enfim, caso se encontre numa situação igual ao do conto, não se prive da possibilidade de sentir novas formas de prazer!! Verá que valerá a pena… 🙂

  11. O prazer no anus, entre os aminais é normal.
    Sabe como fazem para retirar semén(esperma) de boi? um choque leve seu seu…
    Ou seja, algo deve sentir ali, naquele regiao, certo?

  12. Para se comer a primeira vez o cuzinho da moça tem que ser carinhoso sutil e delicado ..E para o rapaz é a mesma formula … novidades precisam ser apresentadas ao penetrar no assunto, faça o com calma e respeito pela novidade… o resto é preconceito bobo desperdicio de tempo e de palavras .. .ahh praquem esta chegando agora… homosexualismo passa quilometros deste assunto.

Comments are closed.

Aviso
Esté é um blog sobre sexo. Se você tem menos de 18 anos ou considera o conteúdo inapropriado para você, clique aqui.