Arquivo - Tag: orgasmo

Geme e grita que eu te escuto

Eu não escondo – e talvez seja até repetitiva em afirmar – que amo palavras em meio ao sexo. Falar e ouvir, para mim, é parte fundamental do coito, me dá um tesão danado. Mas os sons mais guturais? Outro dia, vendo um post em um grupo de sexo e feminismo que participo, fiquei pensando(…)

Me engravida! Ou não…

A expressão se popularizou em memes, na zoeira geral da internet, no bordão de um apresentador de canal de esporte, mas “me engravida” sempre frequentou o linguajar sexual nas alcovas. Se fora da cama, a ideia tem a ver com uma babação de ovo – que pode ser sexual ou não – na transa, ela(…)

Mega-Sena do sexo

Estávamos aproveitando a happy hour da sexta-feira com cerveja e chips de batata doce, enquanto falávamos sobre a Mega-Sena acumulada em mais de 100 milhões de reais, depois que ninguém acertou o sorteio dos 90 milhões. Ficamos ali fantasiando o que faríamos com aquele tanto de dinheiro. Viajar pelo mundo, comprar um imóvel pra cada(…)

Tesão parcelado em 12 vezes

Ele era um pé-rapado quando nos conhecemos. A gente fazia cursinho pré-vestibular juntos, mas quem já tinha carro era eu. Meu tesão, no início, era quase adolescente. Pra minha alegria, meus hormônios fluíam que era uma beleza. Era só ele encostar em mim que eu já ficava úmida. Mas com o tempo, buscá-lo, levá-lo, pagar(…)

Bissexual existe, sim!

Olha o depoimento franco e (por que não?) sexy de alguém que se encontrou na bissexualidade, muitas vezes negada até mesmo dentro da comunidade LGBT.     “Eu não entendia o que acontecia comigo. Tinha horas que eu me excitava demais com peitinhos e xanas, cabelão, rostos maquiados de garotas loucas pra dar pra mim(…)

No fim, sobrou o consolo

Este texto me lembrou daquela velha piadinha de que amor é como a Avenida Paulista, começa no Paraíso e termina na Consolação.     “Eles haviam se conhecido há pouco tempo, mas o love ainda estava na fase da foda duas vezes por dia – sempre que possível, é claro. A dança do acasalamento tinha formado(…)

Três histórias de punhetas juvenis

Exibicionista “Namorava uma menina do meu trabalho e, sempre depois do expediente, a gente ia dar uns bejinhos num canto de uma estação de um metrô de São Paulo. Lá tem até hoje um jardim mais ou menos bem cuidado. A gente ficou nessa por um tempo, até perceber que uns caras ficavam batendo punheta pros casais que estavam namorando na(…)

Sonho erótico de uma noite de verão

“Esse texto poético-erótico eu fiz para a minha ex-namorada. Ele retrata uma maravilhosa noite que passamos”, começava o e-mail do Luis. As frases curtas, diretas, em algumas ocasiões me deixavam na dúvida se era um diálogo ou um monólogo, um delírio ou uma experiência. No final, é pura excitação. Presentinho caliente – num dia mais(…)