Consciência negra: o estereótipo sexual mais escancarado

Por carmen

“Homens negros têm pau grande. Mulheres negras são fogosas, safadas, fáceis.”

Ontem, Dia da Consciência Negra, vendo tantas reportagens especiais e posts nas redes de homenagem, denúncia e reflexão, também li um pouco sobre aquilo que todo mundo percebe: no sexo, a discriminação racial é ao mesmo tempo escancarada e mascarada. Parece que quando a cor e a raça estão a serviço do tesão, o estereótipo cruel que reduz o outro a algo praticamente não-humano, é generalizado, mas se veste de elogio, de apreciação. Em vez de macaco, eu chamo de deus do ébano e fica tudo bem? Não, não fica nada bem.

Não vou discutir o que se sente ou não quem sofre preconceito pela cor da pele. Sou branca. O que ouvi de piadinhas sexuais por ser latina em países estrangeiros é brisa perto do que uma mulher negra passa todos os dias em sua cidade, seu bairro, sua rua.

Mas analiso o que há à disposição na indústria pornô que, como sempre, ajuda a propagar o preconceito com “roteiros”, no mínimo, irresponsáveis. Há vídeos populares de homens negros ejaculando em mulheres brancas em uma encenação onde a ideia de impregná-la com a sua raça, engravidando-a, é uma sugestão clara de que essa procriação seria proibida, um pecado. Outro filme bem comum é um grupo de assaltantes negros armados invadindo a casa de uma mulher branca que, primeiro, se assusta e depois se esbalda no sexo selvagem com esses “marginais”.

negro
Crédito da foto Pinterest

 A origem é histórica. A miscigenação, por tanto tempo tão festejada como uma característica da identidade brasileira é, na verdade, resultado de estupro continuado. De um lado, os reprimidos, porém donos do poder. Do outro, os subjugados de libido aflorada. Foram séculos de inveja e violação.

A violência, a falta de respeito ao corpo alheio e a vulgaridade são sempre presentes e mais intensas quando há negros em cena. Roteiro de filme erótico em que haja sedução, olhares, beijos longos, mãos passando lentamente pelos corpos e, por acaso, os atores tenham cores de pele diferente. Vamos produzir?