Sonho erótico de uma noite de verão

Por carmen

“Esse texto poético-erótico eu fiz para a minha ex-namorada. Ele retrata uma maravilhosa noite que passamos”, começava o e-mail do Luis.

As frases curtas, diretas, em algumas ocasiões me deixavam na dúvida se era um diálogo ou um monólogo, um delírio ou uma experiência. No final, é pura excitação.

Presentinho caliente – num dia mais quente ainda – para os leitores deste blog.

“Já que não vamos transar nessa noite de aniversário, eu posso fazer você gozar apenas com a minha voz?

Você aceita ter um orgasmo sem sentir a textura do meu pau entre as suas pernas?

Por favor, diga que aceita.

Você não sabe como eu estou latejando de tesão por dentro.

A minha boca está cheia de saliva.

O meu pau está cheio de pressão.

Ontem à noite, eu nem dormir, só pensando nesse momento.

Isso é muita tortura!

Estou quase pulando em cima de você feito um cachorro no cio.

Foda-se se a vizinhança vai ficar horrorizada!

Então, para eu não fazer uma besteira, deixa eu apenas sussurrar no seu ouvido palavras que deixam qualquer mulher louca.

Eu sempre quis lhe dizer essas coisas.

Acho que essa noite tão especial é a oportunidade perfeita.

Queria que o meu pau estivesse na sua boca agora. Quente! Firme! Potente! E você chupando, chupando, até a minha seiva branca escorrer pelos seus lábios, caindo no seu peito para eu lambuzá-la na sua cara, na sua língua, com os meus dedos.

Demais para mim!

Lembro como se fosse hoje daquela noite em que nos engalfinhamos no seu quarto.

Eu fui ao ápice do desejo quando vi você sentada, de olhos fechados, no meu pau.

Senti na pele o seu êxtase, o seu prazer.

Você dizia: ‘Estou gostando muito. Está muito bom isso aqui’.

E continuava naquele vai e vem.

Eu por baixo e você por cima de mim naquele sofá.

E havia cachorros latindo.

Depois trocamos de posição.

Pedi para você sentar no meu colo de costas para mim.

Fiquei bem agarradinho a você.

Eu olhava para a sua bunda.

Logo em seguida peguei você de quatro, a posição que todo homem gosta de ver a mulher.

Meu pau ficou apertadinho na sua buceta. Não aguentei! De tanto tesão, gozei em segundos. Pausa. Interrompemos.

Você foi no banheiro se lavar.

Quando você voltou, para me arrasar, disse que ainda queria dar uns beijinhos no meu pau. Como eu gostei de ouvir isso! Beijinhos em vez de dizer que queria dar aquela chupada.

Nos beijamos apaixonadamente e fomos para a sala conversar.

Você ficou alinhada de conchinha no meu corpo, até que fez a pergunta mais excitante de todas: ‘Você percebeu a arrepiada nas minhas pernas quando seu pau entrou rasgando na minha buceta lá no quarto?’

Olhei surpreso para você, e disse que não, pois certamente eu estava em outro mundo”.

quatro

Você concorda com o Luis? Todo homem gosta de ver a mulher de quatro? Mande sua opinião para carmenfaladesexo@gmail.com