É Dia do Sexo, mas deveria ser o Dia da Generosidade

Por carmen

Então hoje é Dia do Sexo. Assim como outras datas, a razão é comercial.  Não é preciso mais do que um clique pra descobrir que foi uma marca de preservativos que inventou a comemoração e escolheu o 6/9 que remete ao 69.

Fico pensando que o Dia do Sexo deveria celebrar, acima de tudo, o respeito à diversidade (sempre!) e à generosidade.

 

Crédito da foto suckmypixxxel.tumblr.com

Crédito da foto suckmypixxxel.tumblr.com

 

Generosidade no sexo é você gozar primeiro, mas não deixar o outro a ver navios depois, mesmo que esteja cansado, com sono, com vontade de urinar.

É você entender que ele/ela não está a fim hoje, sem forçar a barra, sem chantagem emocional.

Em contrapartida, é perceber que ele/ela talvez queira transar mais vezes por semana do que você e isso não deve ser ignorado.

Generosidade na cama é saber ouvir, perguntar, pesquisar para aprender como satisfazer o parceiro(a), sem melindres, sem defensivas.

É compreender que desejo existe, que o parceiro/parceira pode sentir tesão pela famosa, pelo pornô, pela vizinha, pelo colega de trabalho, mas isso não significa que você não é desejado(a) ou respeitado(a).

Generosidade é o namorado esperar o momento da garota virgem (ou não), independente da própria vontade.  Na hora certa, com a lubrificação ideal, é bem melhor para ambos, meu amigo. Segura aí na punheta.

É aceitar que na transa pode haver falha, cotovelada, peito caído e ejaculação precoce. É vida real!

Ser generoso(a) é ligar ou atender no dia seguinte, mesmo que tenha sido apenas uma noite e nada mais.

É elogiar a pessoa que te come (ou que você come) há décadas, como se ainda estivessem na fase inebriante de descoberta do corpo um do outro.

Que vocês estejam praticando muita generosidade por aí esta noite. 🙂

Sejam generosos, compartilhem suas histórias de sexo comigo (carmenfaladesexo@gmail.com).