Modalidade do dia: fetiche por pés

Por carmen

Em total clima de Olimpíada – foda hoje, só depois da pira acesa 🙂 – penso que a palavra que o sexo e o esporte têm em comum é maratona.

Mas a modalidade do dia é o fetiche por pés, porque recebemos um depoimento – com direito à dica de Instagram – da Luciana.

Existe gente com tara por pés, que se excita mesmo, pau duro, do mesmo jeito que outros piram numa bunda ou em peitos. Mas existe gente que não tem fetiche, apenas curte os pés da parceira/parceiro como faz com cada outro pedacinho do corpo do outro. Porque adora sexo. Porque adoro a pessoa. Porque adora tudo.

Essa sou eu, e esse é o Diego. Por whatsapp, ele me conta que gosta de beijar meus pés, porque gosta de beijar tudo, mas não fica excitado com isso. “É uma parte do corpo, beijo, faço carinho. Mas se tiver chulé, unha encravada, joanete, não vou ficar beijando”, diz ele.

Eu sou exatamente igual. Uma coisa que temos em comum é gostar do pé com pé, que é mais romântico do que sexual, a meu ver.

Enfim, mas vamos ao que a Luciana tem a dizer sobre o tema:

“Tenho que confessar que nunca entendi a adoração e o tesão por pés, apesar de ler um monte sobre isso e descobrir vários sites e blogs com fotos assim. Recentemente conheci uma conta no Instagram ligada a tal desejo, com fotos bem bonitas até e de onde, aliás, tirei a foto abaixo.

 

Crédito da foto instagram.com/foot_diaries
Crédito da foto instagram.com/foot_diaries

 

Bom, se nunca entendi, também nunca havia tal tesão chegado até mim, até um tempo atrás…

Eu tenho pés bonitos, pequenos e que não chegam a ser gordinhos, mas são bem feitinhos e macios, eu diria. Há pés magrelos, de dedos compriiidos, em que o dedão é menos que os outros e tal. Tanto faz, são pés. Os meus, por acaso, são bem legais.

Enfim,  nunca tinha atentado a isso até o dia em que comecei a sair com um cara que AMAVA (AMA, assim espero!) pés. E, por acaso, mostrou um tesão bem interessante pelos meus (hehe).

E eu não tinha motivo pra boicotar. O prazer dele em beijá-los, de me olhar loucamente enquanto eu abria as pernas e apoiava os pés em seus ombros. Aquilo começou a me divertir! E assim como ele era um delicioso praticante de sexo oral, também se dedicava a chupadas e lambidas beeeeem prazerosas pelos dedos, tornozelo, peito do pé… Ah, até me arrepio ao lembrar.

 

Crédito da foto suckmypixxxel.tumblr.com
Crédito da foto suckmypixxxel.tumblr.com

 

Com ele entendi como meus pés podem massagear uma virilha de forma a enlouquecer um cara (ou ao menos ele!). Foi nessa toada que, mais recente, um outro cara com quem saio há tempos me deu uma chupada no pé inesperada, com uma mordidinha. Agradeci ao que me ensinou a curtir isso!

Em resumo, isso tudo me fez lembrar como zonas erógenas podem ser qualquer cantinho, deixemos de lado preconceitos ou desatenção.

Ah, Carmen, esta é minha única história sobre o tesão por pés. Adoraria ler mais sobre isso e que algum cara contasse mais sobre. Espero que seus leitores te escrevam, e que você publique!”

Fica o pedido da Luciana aí para vocês. Vamos falar de pés? Escreva para carmenfaladesexo@gmail.com