Em todos os cômodos da casa

Por xdesexo

Uma noite insaciável de sexo enviada por um leitor, para inspirar vocês nesta noite de sábado.

 

 

***

 

 

Saímos do bar e vamos para o meu apartamento, a noite já esteve mais agradável, mas você está tão gostosa que faz com que eu me esqueça de tudo isso. Os teus peitos saltando, praticamente, na minha cara e eu já não me aguento de tanto tesão. A cada beijo que você me dá na rua, eu tenho a vontade de arrancar sua blusa, sua calça…

 

 

Os seus olhares são apaixonantes e não sei se estou te assustando olhando muito para eles, é que talvez eu esteja encantado demais para olhar para qualquer outra coisa. Você me hipnotiza… Se o seu objetivo era que eu tão somente olhasse para você, você conseguiu. Nada mais me atrai –a não ser que Mila Kunis passasse correndo pelada aqui agora, desculpa.

 

 

Chegamos no meu apartamento e eu poderia te mostrar cada cômodo e falar coisas desnecessárias sobre cada um, mas acho que você vai ter um certo tempo para conhecer cada um deles, já que o meu apartamento nem é muito grande, e já que eu pretendo te comer em cada um dos cômodos, de luz acesa. Vamos começar pela sala, mal entramos e sua blusa já está no chão, minha calça já não sei nem onde foi parar e os beijos estão quentes demais para que a gente sinta qualquer frio.

 

 

Jogo você no sofá com brutalidade, pela sua cara ao cair percebo que você gosta disso. Estamos transpirando tesão e sentindo o cheiro de “quero trepar muito” um no outro. Você está no sofá, já sem as calças, e tudo o que eu mais quero agora é entrar em você com a minha língua e conhecer cada pequeno detalhe de sua buceta. Quero lamber e me lambuzar e te fazer gozar na minha boca.

 

 

Красота

 

 

Eu sei que ela é uma delícia de ser chupada e eu poderia ficar a noite inteira aqui, mas já que você chegou no meu ouvido e disse: “Me fode agora”. Você está molhada demais para qualquer lubrificação, então eu meto em você. Nas mais diversas posições nós transamos –um dos melhores sexos da minha vida. E eu sabia que a noite não estava nem perto de acabar.

 

 

Deitamos abraçados, no chão da sala, conversando coisas aleatórias, você consegue ficar muito mais gata nesse pós-sexo. Estamos com preguiça de ir tomar banho, o que deixa a sua barriga com resquício do meu gozo. Não seria mentira se falassem por aí que eu gosto muito disso. Mas deixe de preguiça, vamos ao banho. Meu pau já está disposto a mais uma rodada. Agora vou te foder no banheiro.

 

 

Fiz questão de lavar cada canto do seu corpo, cada mínimo detalhe. Desculpa por esse chupão na sua bunda, eu não resisti a essa maravilha. Eu sei que a água no planeta está acabando, por isso, desliguei o chuveiro, todos os lugares onde precisamos estar molhados já estão por natureza do nosso organismo. Então, mais uma vez, estou de boca nessa sua bucetinha e, não muito depois que eu começo, você me levanta, se ajoelha e faz o melhor boquete que eu já recebi na vida. Você não faz como as outras, não machuca, faz na velocidade certa e ainda coloca o meu pau inteiro na sua boca.

 

 

Depois de um bom tempo você me chupando, pego o seu cabelo, te puxo para cima, te viro de costas e te jogo contra a parede. Você geme e olha para trás com aquele sorriso de safada. Antes que você pudesse pensar em algo eu já estava com a minha rola inteira em você, te comendo em pé, contra a parede e os únicos sons que se ouviam eram o do rádio bem baixo na sala, o do atrito entre os nossos corpos e as suas palavras, que a cada metida, se tornavam mais safadas e vulgares. Achei incrível o tanto de posições possíveis no meu tão pequeno banheiro.

 

 

Você me joga sentado no chão, monta em mim e rebola no meu pau me levando ao delírio. Gozamos juntos, grudados, e assim ficamos por mais algum tempo, minha rola dentro de você e você me beijando com todo o ardor que conseguia. Nós nos lavamos e voltamos para a sala, voltamos para as nossas conversas e nossas loucuras. Você vai ao quarto pegar uma coberta e, quando levanta e sorri, eu sei naquele exato momento que não era coberta que você queria, você queria transar mais. Você é insaciável e hoje eu acordei disposto a te satisfazer e repetir quantas vezes forem precisas. Quero te dar todo o prazer, então por isso eu vou te comer no quarto, na minha cama, de quatro, em pé, de conchinha e gozar na sua boca.

 

 

Eu já não sei mais o que são as minhas pernas, estamos ambos exaustos, mas a noite é uma criança e, como prometido, eu vou acabar com você em todos os cômodos desta casa, então vamos para a cozinha. Você gosta de brutalidade, então uso a minha com você, te deixo com marcas, você me arranha com suas unhas enormes, há partes em nós que estão quase em carne viva, mas tudo está tão bom e nós só queremos transar mais e mais.

 

 

E assim foi a noite, te comi em todos os cantos do meu apartamento, faria tudo de novo e mais um pouco. A melhor parte é acordar de manhã e ver que você não foi embora de fininho, não por não querer ser mal-educada ou coisa do tipo, mas por querer me ver ao acordar, por querer estar comigo.