Vários tons de sexo no cinema

Por xdesexo

Por Diana

 

 

Rebeca disse muito bem dito que fotos podem ser extremamente excitantes se a gente soltar um pouco mais a imaginação. Além de a excitação durar mais do que assistindo a um pornôzinho –afinal com eles a gente goza rápido demais–, dá pra inventar uma história por trás.

 

 

Assim como com as fotos, filmes sexies, mas que não só um close na trepada, podem trazer o mesmo efeito. Eu, aliás, costumo ficar fissurada em cenas menos óbvias do que as de sexo em si, como uma dança, uma provocação, uma lambida na mão. Estávamos discutindo isso, também por conta do lançamento nesta quinta (12) nos cinemas de “Cinquenta Tons de Cinza”, quando resolvemos fazer, cada qual à sua maneira, listinhas dos nossos favoritos.

 

 

Acho uma tarefa difícil, porque eu não fico voltando muito nos mesmos. Eu gosto de novidade. O favorito, para mim, vai sempre ser o último que me deixou molhada. Mas, tudo bem, em nome do blog vou tentar me lembrar de outros mais antigos. Aí vai, sem ordem de importância, os que consegui me lembrar agora:

 

 

 

Instinto Selvagem
Desculpe ser clichê, mas Sharon Stone para sempre vai ser o cúmulo da loira sexy depois desse filme. O que me excita, porém, não são as cenas dela se jogando pra trás montada em cima do Michael Douglas. São as cenas em que ela o provoca. E não precisa ser nem o vislumbre breve da bucetinha quando ela abre as pernas. Eu gosto mesmo é de quando ela acende o cigarro mesmo depois de dizerem que ali é proibido. Ou quando ela dança com ele numa boate, olhando para a namorada que está um pouco à frente e esfregando o bumbum de leve na virilha do pobre Douglas. Aliás, eu costumo tocar a música que eles dançaram na minha cabeça quando estou me aprontando para sair: acho super erótica (quer ouvir um pouco? clique aqui)

 

 

 

Boogie Nights
Tá, acabei de dizer que gosto de coisas menos óbvias e parto logo para um filme sobre a indústria pornô. Eu sei que não faço sentido. Mas, pô, tesão não tem que fazer sentido… Tem uma cena em que eles estão numa festa e todo mundo está se comendo, uma coisa meio gonzo, ao redor da piscina. Acho uma loucura.

 

 

 

Ligadas pelo Desejo
Esse é o primeiro de dois filmes de tesão entre mulheres que vou colocar nesta breve lista. E, honestamente, o segundo vai ser muito, mas muito melhor. Mas, por questões históricas, não posso deixar de mencionar essa bobagenzinha com a Jennifer Tilly. Eu nem gosto da vozinha de criança dela, mas acho que antes de ver esse filme de 1996 não tinha percebido como a atração com outra mulher pode me excitar.

 

 

 

Azul é a cor mais quente
Este sim é um filmaço. Adorei o amor entre Adele e Emma. Quisera eu encontrar uma Emma dessas em um bar por aí! Cena preferida: no finalzinho, quando Adele lambe e chupa a mão de Emma num restaurante, num paralelo nada sutil ao que gostaria de fazer em outras partes do corpo dela. Me arrepio só de pensar.

 

 

 

O Amante
Amor proibido entre estudante e cara mais velho na Indochina. Aqui para mim o inesquecível é quando ele pega ela no chão, sem preliminares, e come como se não houvesse amanhã.

 

 

Shame
Michael Fassbender. Andando pelo apartamento pelado. Correndo pelas ruas de Nova York. Comendo uma prostituta contra a janela de um hotel. Dizendo para a outra prostituta tirar a blusa devagar. Aaaah. Shame não é um filme sexy, no conjunto da obra. Mas hoje, anos de depois de assistir, tenho uma lembrança, digamos, carinhosa de certas cenas, que isoladas são bem excitantes.

 

 

Paro por aqui, porque esse assunto está me desconcertando.

 

Quais filmes entraram para a sua lista, leitor?