Eu, meu marido, ela e o marido dela

Por xdesexo

O aniversário de uma leitora de 40 anos virou uma festa bem picante, com participação de outro casal, e houve desdobramentos meses depois… Dê uma olhada!

 

 

***

 

 

Quando fiz 40 anos, resolvemos dar uma festa em uma pequena e discreta chácara de eventos, num bairro afastado em nossa cidade. Foi um churrasco farto, com muita bebida. A festa foi acabando e restamos eu, meu marido e um casal de amigos, para arrumarmos as coisas, guardar os presentes e fechar a chácara.

 

 

Continuamos bebendo mais umas cervejinhas, conversando e curtindo aquele restinho de festa. Estava um final de tarde de muito calor e havia uma piscina muito convidativa, entretanto não havíamos levado trajes de banho. Como já estávamos meio altos, começamos a dizer que poderíamos entrar na piscina de calcinha e sutiã. Depois de muita conversa e um pouco de vergonha (ou falta dela), resolvemos, então, tirar nossas roupas e pular na água.

 

 

Foi a maior farra. Mas, após algum tempo, os homens já não tinham mais como esconder a excitação, seus volumes começavam a aparecer. Quando ficou evidente demais, começou a pegação. Ficamos cada casal num canto da piscina, deitados nos colchonetes de banho de sol, transando feito loucos. Quando um casal acabava, o outro, de ficar observando, estimulava-se e começava tudo de novo, até a exaustão completa de todos nós.

 

 

Quando resolvemos ir embora, como as roupas íntimas estavam todas molhadas, vestimos as roupas pelados por baixo, achando a maior graça nisso. Depois desta festa ficamos meio afastados desse casal de amigos. Um pouco por vergonha do ocorrido e talvez também por falta de oportunidade, pois não moramos muito perto.

 

Crédito beauty-collector/suckmypixxxel.tumbrl.com

 

 

Uns dois meses de passaram e, num barzinho da cidade, esbarramos neles. Sentamos juntos, começamos a conversar, sem tocar no assunto da piscina. Mas o clima de erotismo era evidente. Tentávamos não demonstrar, mas era claro que estávamos superexcitados, não tinha como esconder. Um pouco mais tarde, resolvemos ir embora, já que estávamos meio altos, e nossos amigos nos convidaram para acabarmos a noite na casa deles –os filhos tinham ido passar o final de semana na casa dos avós. Dissemos que não queríamos atrapalhar, nem dar trabalho, pura frescura, pois estávamos loucos para ir.

 

 

Quando chegamos, os homens ficaram na sala arrumando as bebidas e o som, e nós fomos para a cozinha preparar uns canapés. Nesta hora, minha amiga tomou coragem, ela era muito mais ativa, e me propôs tirarmos as roupas para fazermos uma surpresa para os maridos, entrando nuas na sala. Morri de rir, fingindo vergonha, mas aceitei, pois estava super a fim.

 

 

A blusa dela era de amarrar na frente e estava com o nó muito apertado. Ela, então, pediu-me que a ajudasse a tirá-la. Tive que puxar com o dente de tão justo que estava. Nisso senti o delicioso perfume que exalada de seus seios, o que me deixou mais louca ainda, e tive certeza de que ela ficou excitada.

 

 

Ao entramos na sala, os homens enlouqueceram! Começamos a dançar com erotismo, passando a mão sobre nossos corpos, nos tocando nós duas sensualmente, até que trocamos um selinho… E depois outr, e nossos maridos começaram a gritar: “Beija, beija”. Então nos agarramos e demos o maior beijo de língua! Confesso que nunca tinha feito antes, mas no fundo tinha vontade de experimentar. Daí para chuparmos os peitinhos uma da outra foi um pulo.

 

 

Logo depois deitamos no tapete e engatamos um 69, que foi meio sem jeito no princípio, devido a nossa inexperiência. Os homens, que até então só estavam nos observando, começaram uma punheta, morrendo de tesão. Quando enfim gozamos, demos uma respirada e partimos para cima deles, que já estavam em ponto de bala. Eles, com tamanha excitação, nos comeram feitos loucos!

 

 

Depois dali, fomos embora e, no meio da semana seguinte, à tarde, minha amiga passou lá em casa, com a desculpa que tinha voltado de um compromisso no meu bairro. Estou certa de que foi mentira dela, porque estava toda cheirosinha e com uma roupinha muito sensual.

 

 

A princípio nossa conversa girou sobre amenidades, pois estávamos nos sentindo meio culpadas e envergonhadas de termos feito o que fizemos. Mas como sempre a excitação acaba falando mais alto. Em pouco tempo, os papos já estavam mais íntimos. Eu tinha acabado de tomar banho e, estava com uma camisola bem soltinha e fresquinha.

 

 

Sorrindo, disse a ela que, no dia anterior, tinha feito uma depilação diferente –a chamada bundinha de bebê, tinha zerado meus cabelinhos lá de baixo. Ela riu demais, disse que tinha vergonha de tirar tudo porque ficava aparecendo muita “coisa para fora”, mas que estava curiosa para ver como tinha ficado. Já cheia de segundas intenções, perguntei se ela queria ver. Ela, com a maior cara de malandra, respondeu que adoraria.

 

 

Subimos para meu quarto, fiz o maior suspense para mostrar minha bucetinha para ela, mas ela não aguentou e me agarrou, arrancou minha roupa toda e ficou um bom tempo somente me admirando.

 

 

Era a minha vez. Tirei sua blusa lentamente, soltei seu sutiã e só então pude observar o quanto seus peitinhos eram bonitos. Duas verdadeiras maçãs! Não muito grandes, mas bastante firmes e com biquinhos voltados para cima. Não tive como não chupá-los. Depois, comecei a descer. Lambi seu umbigo, abri sua saia e fui devagarzinho abaixando sua calcinha. Quando, enfim, sua bucetinha apareceu inteirinha para mim, foi uma maravilha.

 

 

Deitei-a na minha cama, abri suas pernas e suguei toda sua bucetinha com tanto carinho e jeitinho que logo ela estava explodindo em gozos sucessivos e incontroláveis. Quando já não suportava mais, virou-me ao contrário e saiu chupando meu cuzinho. Lentamente enfiava um dedo e depois dois, e foi pondo e tirando e de novo, e novamente, enquanto isto eu esfregava meu clitóris, até que também gozei profunda e deliciosamente.

 

 

Tomamos um banho juntas, com direito a massagem nas costas, nos pés e nos seios de cada uma. Achamos melhor não contar essa experiência para nossos maridos. Talvez eles não entendessem bem… Depois que ela foi embora, fiquei pensando que outros episódios entre nós duas poderiam ocorrer de novo –gozei tão intensamente que vai ser difícil não querer fazer tudo novamente.

 

 

Mas três semanas depois, o marido dela recebeu uma promoção no trabalho e eles se mudaram para o norte do país. Tiveram que mudar meio às pressas e não tivemos tempo nem de uma despedida. Temos mantido contato e estamos programando uma visita a eles, mas por enquanto estou só na vontade…