Homem + mulher + homem

Por xdesexo

Recebemos esta história bem legal de um casal do sul de Minas Gerais, que queria realizar a fantasia de sexo a três convidando um homem desconhecido. Pois bem, foi o que fizeram. Depois, cada um escreveu a sua versão para aquela noite gostosa. Dê uma olhada nas duas versões!

 

 

 

***

 

 

 

Relato dela

 

 

Fernando passou os últimos três anos tentando me convencer. Devagar, fui entendendo a ideia, às vezes difícil de assimilar por nós mulheres, de que a aventura seria apenas diversão, nada mais. Apesar de considerar extremamente excitante a fantasia de sexo a três, estava ainda presa a pudores e receios. Casada há 13 anos com um homem maravilhoso, companheiro e cúmplice, sempre me senti plenamente realizada no sexo. Sempre fizemos tudo o que dava vontade, temos muita confiança um no outro. Mas eu ainda pensava que a inclusão de um parceiro a mais numa transa poderia ficar apenas no campo da imaginação.

 

 
As conversas evoluíram, a vontade de realizar a fantasia foi aumentando, e Fernando nos cadastrou no sexlog. Depois de muita insistência do meu amado, acabei me rendendo a incluir fotos sensuais nossas, numa página onde antes apenas havíamos postado um convite a homens solteiros ou casais liberais que se interessassem por um encontro real e ménage masculino. Somos héteros, temos ambos 1,75 m de altura, morenos claros. Logo nossas fotos começaram a receber comentários no log (me encaixo no padrão de preferência nacional de bumbum grande) e candidatos foram surgindo…

 

 
Foi assim que conhecemos um rapaz bem interessante. Adotava o codinome de um famoso pirata e a descrição de ser um rapaz alto, como eu gosto. Parecia bem nas fotos do log, que, porém, revelavam pouco. Quando decidimos ter uma conversa com câmera, pude ver detalhes que despertaram maior interesse. A conversa foi boa, combinamos uma saída juntos, nós três, para uma pizza. Se rolasse a química, quem sabe, poderíamos agendar a tão sonhada façanha do sexo a três. Na data do encontro, senti a excitação aumentando a cada hora que passava. Nunca tinha feito algo assim… imagine, falar de coisas assim com um desconhecido! À noite me preparei para sair tentando me acalmar –vai ser uma conversa, só isso, dizia para mim mesma.

 

 
Fernando e eu fomos curtindo a breve viagem para o nosso encontro com “o pirata”. Rimos, ouvimos música e, ao chegarmos ao ponto de encontro combinado, ligamos para o amigo. Dez minutos depois, surge o carro prata em que ele disse que estaria.
Vi o rapaz descer do carro e vir até nós. Um moço alto, magro, bonito, ainda vestido com o uniforme de trabalho. Abri a porta do nosso carro e desci. Vi seus olhos (nossa, não tinha conseguido ver direito pela tela do computador… eram lindos olhos verdes!) e neles percebi uma certa surpresa: acho que ele me achou mais bonita do que imaginava. Abriu um sorriso simpático e naquele momento estava quebrado o gelo.

 

 
Fomos os três para uma pequena a aconchegante pizzaria. Era uma terça à noite, o lugar estava quase vazio. Tínhamos o ambiente perfeito para uma conversa bem franca. O pirata era um tipo agradável, de conversa ótima. Logo Fernando e ele estavam falando e rindo alegremente sobre o pessoal do log, sobre coisas do trabalho, sobre futebol… e eu aproveitava o clima de descontração para observar os dois e pensava: que sortuda eu seria de ter dois machos tão atraentes comigo na cama.
Eu sabia que, na conversa, sinais seriam dados e a informação teria que ser transmitida sobre a química… de minha parte a atração necessária já existia.

 

 

 

Crédito Fangs and blood / suckmypixxxel.tumbrl.com

 

 

Gostei do garotão de 30 e poucos, alto, magro, bonito e de boa conversa. E parecia que ele estava bem à vontade conosco. Pizza já terminada, conversávamos sobre a nossa ideia de um encontro ideal e como ele deveria ser. Nesse momento eu disse: “Acho que uma ida a um motel pra curtir a três deveria ser bem sem pressa, num dia em que ninguém tem nenhum compromisso depois”. A resposta veio rápida: “Estou muito tranquilo hoje, começo a trabalhar só amanhã às 10 da manhã.” Eu sorri, olhei para o Fernando –que ergueu a sobrancelha de modo significativo– e perguntei a nosso mais novo amigo: “Você está me provocando?”

 

 

 

Ele então me encarou, olhou bem nos meus olhos e disse : “Sim, estou louco para realizar a fantasia de vocês”. O corpo fala e responde rápido. A umidade que vinha sentindo durante a noite toda em minha tanguinha fio dental se converteu, em fração de segundos, numa calça jeans encharcada, numa excitação tamanha, como nunca sentira antes. Os dois homens me olhavam, à espera de uma resposta. O que eu pensei que seria apenas um encontro para conversar estava se convertendo numa possibilidade de realizarmos, naquela noite mesmo, a nossa primeira vez a três!

 

 
Percebi a excitação fervendo e borbulhando nos olhos do meu marido. Tive naquele olhar a resposta, sabia o que ele estava pensando… por que deixar o momento passar? A vida é uma só! Deixei o desejo falar mais alto. Resolvi desfrutar do momento e do privilégio que estava tendo. Quando respondi que sim, nosso amigo pirata deu sinais de ansiedade. Pedimos a conta na pizzaria e, 30 segundos depois, ele se queixou de que a conta estava demorando demais… Fernando e eu rimos com cumplicidade, percebendo a pressa do rapaz! Fomos para o carro.

 

 
O pirata se surpreendeu um pouco com a minha decisão de ir com ele atrás. Mas a surpresa aumentou ainda mais quando o agarrei e beijei sua boca com vontade! A partir daí, o calor tomou conta de nós. Beijos, carícias… fui abrindo os botões da minha camisa e aos poucos meus seios ficaram ao alcance do pirata, que avançou com as duas mãos, abaixou meu sutiã e os colocou na boca com apetite voraz. Minhas mãos aí já percorriam a sua virilha e, abrindo o zíper de sua calça, liberei seu pau superereto. Que sensação! Tesão total!

 

 

 
Tinha na minha bolsa, ali ao lado, um tubo de lubrificante. Rapidamente o peguei, molhei com ele minhas mãos e passei a acariciá-lo, enquanto ele lambia meus peitos, levando-me a gemer alto de prazer. Logo chegamos ao motel e, enquanto nosso amigo tomava um banho, Fernando e eu tiramos nossas roupas. Ao sair do banho, nosso amigo me viu de quatro, chupando meu marido que estava deitado na cama. Com minha mão direita, agarrei o pau do pirata, enquanto continuava chupando a delícia de marido que eu tenho… e a brincadeira começou.

 

 

 

Trocando posições, carinhos, beijos, lambidas e tudo o que tínhamos direito, passamos três horas naquela suíte de motel e, confesso, não vi as horas passarem. Parecia surreal ter dois machos ali, cada um com um dos meus seios na boca, e no momento seguinte um me comendo por trás enquanto eu chupava o outro… Loucura, luxúria, parecia que eu estava sonhando! Ao final, vi os dois gatos gozarem muito. Mas a sensação que ficou para mim foi de que fui eu a que mais recebeu, mais aproveitou. Delirei, fui às estrelas várias vezes naquela madrugada.

 

 

 

***

 

 

Relato dele

 

 
Meu nome é Fernando, tenho 45 anos, moreno claro, 1,75 m, casado há 13 anos com Cláudia, 38 anos, morena bem clara, alta, bumbum grande, coxas grossas. Somos um casal muito apaixonado um pelo outro e muito afinados em tudo. Nossa vida sexual é muito boa e costumo dizer que hoje temos uma vida melhor do que tínhamos no início do casamento. Curtimos muito filmes e brinquedinhos eróticos. Cláudia, particularmente, gosta muito de assistir a cenas de trios (com dois homens e uma mulher) e sempre percebi que isto a excitava muito.

 

 
Percebendo isso, comecei, há três anos, a conversar sobre fantasias sexuais e sobre a possibilidade de realizá-las. A princípio Cláudia não entendeu bem e achou que isto poderia ser algum problema em nosso relacionamento, porém, depois de muito conversarmos, ela compreendeu tratar-se da realização de fantasia que muito a excitava. Vencida esta etapa, fizemos um perfil em um site de casais liberais e postamos algumas fotos nossas. Através do site conhecemos muitas pessoas e conversamos com alguns homens com câmera. Esta experiência nova para ela despertou, ainda mais, o desejo de realizar a fantasia do ménage masculino e uma DP (dulpa penetração).

 

 
E foi assim que conhecemos o “pirata”, um rapaz do site com quem marcamos um encontro para comer uma pizza, nos conhecer e ver se “rolava química” para um encontro real. O encontro seria em uma cidade diferente da nossa para preservar o sigilo. No dia marcado combinamos que iríamos preparados para uma conversa, mas, se ela sentisse vontade e “rolasse a tal química”, poderíamos realizar o trio. Também tínhamos combinado que, se fosse acontecer o encontro, iríamos, os três, no nosso carro e eu deixaria que ela fosse com ele no banco de trás para começar um “quebra-gelo” e um “aquecimento” até chegarmos ao motel.

 

 
E assim aconteceu. O “pirata” deixou seu carro em um posto de gasolina e fomos no nosso carro para o motel, os dois no banco de trás. Enquanto eu dirigia podia ouvir o som da “pegação” atrás. Arrumei o espelho retrovisor de forma a possibilitar uma pequena visão daquilo que rolava. Pude ver quando o “pirata” atacou os seios de minha esposa enquanto ouvia seus sussurros de prazer. Confesso que senti um misto de ciúmes e tesão, com predomínio do tesão, o que me fez ficar com o pau super ereto.

 

 
Chegamos à suíte do motel e, enquanto o pirata tomava seu banho, comecei a dar gostosos “amassos” na minha mulher, que estava prestes a ser a principal personagem de um delicioso trio. Cláudia, aproveitando a empolgação, me colocou sentado na cama do motel e começou a fazer aquela deliciosa chupeta que só ela consegue fazer. Logo o “pirata” chegou e ela, mais do que depressa, começou a dar conta dos dois machos com uma desenvoltura que nem parecia ser sua primeira vez em um trio. Enquanto mamava um pau, fazia carícias no pau do outro e fazia rodízio para não deixar nenhum dos dois na vontade.

 

 

Crédito Just Some Sex / suckmypixxxel.tumbrl.com

 

 
O “pirata”, por sua vez, retribuía dando um trato bem gostoso em minha gata. Enquanto ela mamava meu pau, ele chupava sua buceta, seu cuzinho e fazia carinho em suas deliciosas coxas grossas. Depois de nos revezarmos algumas vezes nesta posição, resolvemos chupá-la os dois juntos. Enquanto eu mamava o seio direito, o pirata mamava o esquerdo e nossas mãos percorriam o corpo de minha gata procurando dar muito carinho a ela. Logo deixei de cuidar dos seios dela e desci com minha boca para sua deliciosa buceta cor de rosa. Foi muito excitante ouvir seus gemidos de prazer enquanto era o objeto alvo de nossas bocas e mãos.

 

 
Já estávamos muito tempo nesta “ralação” quando sugeri que o “pirata” comesse minha gata. Então, Cláudia se colocou naquela posição que é predileta. Ficou de quatro exibindo sua bunda grande e suas coxas grossas para o “pirata” que já se encontrava super excitado, doido para penetrá-la. Nesta hora, ela lembrou que tinha trazido um plug anal que possui uma pedra vermelha, como se fosse uma joia, e pediu que eu lubrificasse bem seu rabinho e o introduzisse para deixar a bunda mais bonita para a penetração do “pirata”. Isso me excitou muito! Mais do que depressa lambuzei seu cuzinho com bastante KY e introduzi a joia nele arrancando pequenos gemidos de minha linda bunduda.

 

 
O “pirata” então começou a usufruir de sua buceta, que estava bem apertadinha por causa da joia que estava no seu cuzinho. Enquanto ele comia, ela me chupava vorazmente. Era a primeira vez que Cláudia fazia sexo com dois homens e ela fazia aquilo com tanto prazer que nos deixava extremamente excitados. Depois mudamos de posição, ela se colocou deitada de costas e, enquanto eu metia meu pau em sua boca num vai e vem enlouquecido, o “pirata”, levantado suas pernas e colocando seus pés sobre seu peito, começou a comê-la na famosa posição “frango assado” dando estocadas firmes e fortes.

 

 
Ficamos umas 3 horas desfrutando deste trio, que terminou com todos gozando muito. Foi uma experiência muito boa para todos! Apesar de ter sido maravilhoso, não rolou a DP (dupla penetração), que era parte de nossa fantasia. Isto deixou em nós um gostinho de “quero mais”. Agora, enquanto lembramos do acontecido, já estamos pensando em como seria uma segunda vez onde terminaríamos realizando a tão fantasiada DP. Alguém se candidata a nos acompanhar nesta aventura de prazer?