Pornô gay para héteros

Por xdesexo

Por Rebeca

 

Sabe qual tipo de pornô as mulheres mais gostam de ver na internet? Pornô entre lésbicas, seja a espectadora lésbica ou não. Isso é o que disse no mês passado uma pesquisa feita pelo Pornhub, site de sacanagem, em colaboração com o Buzzfeed, site de notícias. Segundo o Pornhub, foram utilizados dados anônimos dos navegadores para medir qual o tipo de pornô mais acessado por mulheres e homens. Enquanto eles atacam de titios e querem ver sexo com adolescentes, as mulheres querem ver lésbicas se pegando –em segundo lugar, querem ver homens gays de paus duros.

 

m-as-tu-vu:</p>
<p>ph. Fox Harvard<br />

Crédito suckmypixxxel.tumblr.com

 

Daí que, primeiro, me lembrei do post de Diana sobre mulheres (como eu e ela) que não querem saber de “pornô para mulheres”, uma categoria criada por quem presumiu que nós só gostamos de pornô com historinha bonitinha entre duas pessoas que lá pelas tantas (ai, que demora) vão transar. E, ainda sobre a pesquisa, também me peguei pensando sobre o que gosto de ver em sites como esses (Pornhub, Porntube) e de que forma gozo mais rápido, se estou sozinha.

 

Eis que eu me vejo incluída nas estatísticas: sim, gosto, em primeiro, de pornô lésbico.

 

(Mas não foi por falta de curiosidade e tentativas que ratifiquei o fato de ser hétero. E pornô lésbico talvez só empate com pornô hétero em que homens –bonitos– apareçam um pouco mais que as Cicciolinas. Na maioria dos pornôs héteros só se vê o pau e o abdome do cara, o resto é a mulher. E é engraçado como em pornô lésbico as mulheres são mais delicadas e bonitas, não são essas bombadas com cara de piriguetes… Bem, a estética do pornô fica para outro post.)

 

Não foi só agora que me fiz essa pergunta: por que gosto de pornô lésbico? Isso me acompanha há muito tempo, desde que comecei a me masturbar, a ver pornô, no comecinho da adolescência. E, ao longo dos anos, acho que fui achando uma resposta. Por mais profissional e atencioso que seja um homem na cama, uma mulher sabe exatamente onde é cada milímetro erógeno de outra mulher.

 

Se ela sabe como é uma lambida leve no clitóris, ou uma chupada mais arrojada que agarra até os grandes lábios, ela vai saber fazer isso com toda a competência na outra prestes a ser comida. Não que um homem não seja capaz, mas o pornô lésbico parece mostrar um sexo sem erros, sem fingimentos –uma mulher vai saber fazer na outra o que gosta que façam com ela.

 

(Eu vejo pornôs lésbicos com mil acessórios e paus artificiais e fico com um pouco de preguiça, porque as mulheres que se masturbaram na calada da noite na casa dos pais, de porta aberta muitas vezes, não podiam usar esse tipo de coisa e aprenderam a fazer milagres com as mãos. Assim, acho os pornôs lésbicos só com línguas e mãos e peitos e bucetas os mais bonitos.)

 

Além disso, tem o fato de que o pornô lésbico, nesses termos sem acessórios, é praticamente sexo oral: você, deitada, sem fazer nada, só sendo dirigida ao pleno gozo. Bem, se estou assistindo pornô para gozar, e adoro uma bela gozada de sexo oral, sem maiores esforços, então é essa facilidade que o pornô lésbico me oferece.

 

Se houvesse em sites de pornografia uma categoria “sexo oral em mulheres”, talvez ela passasse o número 1 das estatísticas.