Tamanho nem sempre é documento

Por xdesexo

Depois de publicarmos o post do pauzão, recebemos esse comentário-carta da leitora Regina. Como há muitos homens por aí disputando um espaço nesse mundo pelo tamanho do pau, achamos educativo o texto dela. Para corroborar que muitas vezes tamanho não é documento.

 

***

 

Acabei de ler o post sobre “pauzão” e me identifiquei. Eu estou saindo com um cara que tem pauzão, é um lindo pau grande, gostoso, que fica duro de uma tal forma que não dá vontade de largar. Mas eis o problema, não cabe inteiro na boca, bate fácil na goela, então tem que ficar dando um jeitinho.

 
Outra coisa é o sexo de quatro, incomoda e muito! Chega a doer mesmo porque não tem como caber tudo aquilo! E ficamos por horas ali, rolando sexo do bom, por cima, por baixo, de lado, de jeitos que eu nunca imaginei e ele goza, amolece, fica duro de novo e começamos outra vez e logo ele goza de novo e assim vai, ele não cansa!!! Mas dificulta um pouco quando é minha vez de gozar.

 
Acho que me condicionei e hoje essas horas são sim prazerosas, exceto a parte de quatro, mas confesso que uma pausa é mais que necessária, não dá para aguentar horas e horas de um pauzão. Já cheguei a ir embora com uma certa dor abdominal, um incômodo.

 
E acreditem se quiser, ele é super convencido de seu pauzão, mas ainda não está satisfeito, ainda quer usar uma bomba para prolongar mais uns 4 centímetros!!! Eu pergunto: para quê? E já informo que não tenho como encarar, eu sinto muito, mas não tenho onde enfiar tudo isso!!!