Traição à mostra

Por xdesexo

Bem picante e instigante a história da nossa leitora Ella, de nome fictício, que traiu o próprio marido com ele ouvindo a transa toda pelo telefone. Aproveitem!!

***

Por Ella

 

Crédito suckmypixxxel.tumblr.com
Crédito suckmypixxxel.tumblr.com

Sou casada há algum tempo e sempre fui safada. Desde a época de solteira sempre gostei de trepar muito, tive vários namorados, mas sempre traí todos. Depois que casei passei algum tempo me segurando, mas sempre me vinha na cabeça as minhas trepadas, meu marido vive viajando e eu queria trepar com mais homens, fiquei viciada ainda menina (mas isso é história para outro dia).


Sempre em minhas transas com meu marido eu pedia para ele dizer putaria, como me chamar de piranha, puta, e falávamos em mais um homem nas nossas transas. Perturbava meu marido com a possibilidade de transar com outros homens, e ele ficava de pau duro e gozava muito com minhas histórias.


Até que um dia tive uma ideia de propor a meu marido uma aposta: quem vencesse teria o direito de transar com outra pessoa. Calhou que meu marido me disse que iria viajar a trabalho e iria ficar um tempo fora. Então à noite, em mais uma trepada, consegui fazer a aposta: levei dois pauzinhos (um grande e um pequeno), quem tirasse o maior ganharia e teria o direito de trepar com outra pessoa. Ele aceitou, eu ganhei e lógico que fiz ele prometer que não poderia dar para trás.


Tudo pronto para ele viajar e na minha cabeça só pensava na trepada que iria ter, e só de pensar ficava toda molhadinha. Lógico que ele tentou desfazer a aposta, mas acho que na verdade ele estava gostando daquilo. Então ele me pediu uma coisa: que na hora em que estivesse trepando ligasse para ele e deixasse o telefone ligado. E isso me deixou com mais tesão.


Ele iria viajar na segunda logo cedo e, assim que ele saiu de casa, comecei a pensar como iria realizar meu desejo. E aí decidi que iria para a praia no meio da semana, pois sempre tem pouca gente, mas sempre tem alguns turistas tarados.


Para ir à praia, coloquei o menor biquíni que tinha, um branco fio dental de cortininha. Antes de sair liguei para o meu marido e disse que iria aproveitar a minha aposta, ou seja, iria trepar com outro homem. Ele disse que tudo bem, mas que eu não esquecesse do telefonema… e me molhei todinha de novo.


Na praia, deitei-me para me bronzear e colocar meu plano em execução. Fui com uma canga transparente, lógico, que era para chamar a atenção, pois só estava de biquíni, e fio dental. Passei o bronzeador e me deitei de costas, para que meu rabo pudesse ficar à mostra.


Não demorou muito e ouvi a voz de um homem perguntando se poderia ficar olhando suas coisas, pois ele iria tomar um banho. Vi que era um homem bonito e eu disse que, sim, poderia ficar olhando. Era do tipo sarado, logo minha buceta deu sinal e deu uma molhadinha.


Antes que ele voltasse, mandei um torpedo para meu marido dizendo que parece que tinha encontrado alguém para trepar. Quando o homem voltou já foi sentando do meu lado e puxando conversa, e pude ver que ele era de fora. Perguntei de onde era, ele me disse que era do Rio de Janeiro, estava passeando pelo Nordeste, e fomos colocando conversa fora.


Mas eu estava ali para trepar e não conversar. Tirei da bolsa meu bronzeador e disse para ele que iria continuar me bronzeando. Ele não tirava os olhos dos meus peitos e se ofereceu para passar o bronzeador. Perguntou se meu marido não se importaria, eu disse que ele estava viajando. Pude ver seu sorriso na boca.


Então, não me fiz de rogada e pedi para passar o bronzeador na minhas costas. Eu já estava me arrepiando e o safado começou a descer a mão bem perto da minha bunda. Perguntou se podia passar nas minhas pernas, eu disse que sim, e ele começou a passar a mão também na minha bunda.


Ele disse que estava viajando sozinho e não tinha ninguém no quarto dele (safado). Então, para provocar mais, me virei e deixei ele ver o volume da minha buceta. Pedi para ele passar o bronzeador e ele foi tocando de fininho nos meus peitos e nas minhas pernas bem perto da minha buceta.


Com o tempo, o calor foi aumentando e comecei a suar. Já pensado na trepada com ele, disse que não gostava de entrar suada no carro para ir para casa. Ele entendeu tudo e já foi disparando: “se quiser pode tomar banho no meu apartamento”. A esta altura os bicos dos meus peitos já estavam mais do que ligados, e ele já tinha percebido.


Fomos ao quarto dele. Ele me mostrou onde era o banheiro, eu entrei,  vi que estava bem bronzeada. Liguei para o meu marido e disse que dali a pouco iria trepar. Ele deu um suspiro e disse que iria ficar esperando.


Molhei meu cabelo de propósito e saí só de biquíni. Percebi que ele já estava de pau duro, mas fiz que não vi. Fui até minha bolsa e tirei meu pente, liguei para meu marido e deixe o telefone ligado. Fiquei de costas para ele e percebi que já estava babando. Quando me sentei na cama, aí o safado não aguentou mais. Sem cerimônia ele puxou a parte de cima do biquíni, botou meus peitos de fora e começou a chupar bem gostoso. Já foi me deitando e tirando a parte de cima, já sentia o pau duro dele roçando nas minhas pernas.


Não demorou muito para tirar a parte de baixo do biquíni, logo ele tirou o calção e pude ver um pau enorme. Ele botou na minha boca para eu chupar e nem preciso dizer que eu já estava encharcada. Depois me fez uma espanhola e eu já estava louca, foi quando ele me botou de quatro e começou a meter em mim. Já metia bem fundo e eu já estava gozando, sem parar, e pedia para ele me chamar de puta, e ele me virou de frente e fez um papai e mamãe delicioso.

 

Foi quando percebi que o pau dele escapava de vez em quando e tocava no meu cuzinho, ele perguntou se podia botar no cuzinho, eu disse que só se fosse com carinho. Ele começou enfiar aquele pau grosso no meu cu, começou devagar e depois com toda a força. Depois se deitou e mandou eu cavalgar no pau dele. E eu gozando sem parar. Até que ele pediu para eu bater uma punheta com minha cara perto do pau dele para ele poder gozar na minha cara.


Depois tomei um banho, me arrumei, dei um beijo nele e disse que iria para casa. Ao chegar no carro peguei o telefone e vi que meu marido tinha desligado, mas tinha uma mensagem dele dizendo que tinha gozado –o corno. À noite, muito satisfeita e nua na cama, me lembrando da tarde maravilhosa e me masturbando, liguei para o meu marido e perguntei se ele tinha gostado, ele disse que sim, tinha batido uma punheta e gozado muito na hora.

 

Eu já fui dizendo que essa tinha sido a primeira de uma série de trepadas com outros homens…