Sexo em público

Por X de Sexo

Um leitora bem doidinha com um texto MUITO legal. Assinamos com um nome fictício, a pedido dela.

 

***

 

por Lii

 

Meu marido e eu somos muito, vamos dizer, fogosos. Naquele dia era a festa de noivado de um amigo dele, compromisso inadiável.

 

Papo vai, papo vem, cerveja vai, e muita cerveja vem, já estava bem alegre quando resolvemos ir embora. No carro nos olhamos e soltei: não para casa, certo? Ele já tinha entendido o recado. Resolvemos dar uma esticadinha só nos dois.

 

Foi então que ele disse: duvido que você faça um boquete em mim na frente de alguém… Desafio dado, desafio cumprido, essas são as nossas regras.

 

Eu falei que faria onde ele mandasse. Ele dirigia. Eu, que já estava toda assanhada, de vestido, tirei minha calcinha e deixei minhas coxas e meu inchaço à mostra. Ele ficou louco. Então abri o zíper da calça dele e comecei a chupá-lo antes que decidisse para onde iria.

 

Ele, que passou a dirigir a 20 km/h, se aproximou de um posto de gasolina quando comecei a me levantar. Confesso que doeu tirá-lo da minha boca. Apesar de ser tarde, ainda tinha bastante movimento. E então veio a ordem: vou parar para abastecer e quando o frentista chegar pra pegar as chaves, você volta a me chupar.

 

Assim que ele parou, esperei o frentista se aproximar para voltar a chupá-lo. Vi o frentista arrgalando os olhos, sem acreditar naquilo. Fiquei ali até que ele voltou pra devolver as chaves e cobrar. Foi quando eu parei, levantei a cabeça dando aquela ”limpadinha” no cantinho da boca e com as pernas abertas (estava sem calcinha) olhei com cara de safada pro frentista que estava passando bem na frente do carro.

 

O cara não acreditava no que via, e meu marido que estava olhando pra mim na hora (mais louco ainda) quase bateu o carro ao sair do posto. Saímos e demos uma volta no quarteirão, passando na frente do posto de novo. Vimos o frentista sentado em um canto, sorrindo sozinho e fumando um cigarro… Rimos!

 

Saímos de lá com mais fogo ainda. Encontramos uma rua deserta. Ele me tirou do carro e transamos ali, ao ar livre, em cima do capô do carro, até gozarmos.

 

Voltei para casa nas nuvens.