A descoberta do prazer após o divórcio

Por X de Sexo

Quem nunca passou por um rompimento, não necessariamente um divórcio, não é mesmo? Mas a história abaixo fala não só de um fim, mas de um quase renascimento para o prazer. Esperamos que vocês gostem! Nós adoramos cada linha.

***

por Babe

 

Me separei… Depois de uma vida, 20 anos casados. O sexo era bom, mas dentro da realidade de um casamento de 20 anos. Achava que era apaixonado! Mas hoje percebo que tinha me esquecido o que era isso.

 

O curioso é que em uma relação em que supostamente se tem intimidade total é que a maioria dos tabus vai se instalando, e, com isso, um pouco de frustração, fantasias não realizadas,. E é isso que te leva a pensar no que existe lá fora.

 

Depois do período de sofrimento, a névoa começa a baixar, e começo a perceber que existe uma confraria de pessoas bacanas, bonitas, bem resolvidas, separadas ou solteiras, em busca de um cara como eu.

 

A sensação é boa!

 

A vida me colocou cara a cara com ela! Uma mulher linda, maravilhosa, gostosa, recém separada,  com pouca ( ou quase nenhuma ) experiência fora do seu casamento de 15 anos.

 

No começo foi estranho. Na primeira vez ela veio me buscar em casa, e na hora que entrei no carro, me faltou o ar.

 

Ela estava linda, vestidinho curto, maquiagem discreta, cheirosa, olhar penetrante. A sua voz é rouca e muito sensual…Pensei: Nossa! Tudo isso é pra mim??

 

Fomos a um show, pra quebrar o gelo. Dar umas risadas, poderia ser uma boa ideia, para desfazer o clima de primeiro encontro. A risada cria intimidade, acho eu.

 

Lá dou um primeiro beijo. O beijo é muito gostoso. o gosto da sua boca é bom. Combina. Primeiro obstáculo ultrapassado.

Acaba o show, e são 2h da manhã, e está frio. Ela só de vestidinho. Dou um abraço, ela sugere tomar algo em algum lugar. Sugiro na minha casa. Ela hesita, mas aceita.

 

Chegando lá, sirvo um vinho que não tô afim. Só penso nela. Em como vai ser…abraço, beijos. Minha mão passeia pelo corpo, pelo meio das pernas. Ela geme.

 

Tiro aquele vestidinho e uma lingerie maravilhosa se revela. Ela estava afim! Veio preparada pra isso.

 

A gente vai pra cama… Ela pouco à vontade. Primeira transa depois do marido… Tudo estranho, acaba sendo um pouco broxante pra mim. Peço pra ela me chupar, e ela diz que não tá afim… Tivemos uma transa protocolar. Pra ela, a experiência que buscava. Precisava dar para outro pra ver como seria! Pra mim, comer aquela mulher maravilhosa não foi nada demais.

 

Nos próximos dias, insistimos, saímos, transamos…É cada vez melhor.

 

Nossos corpos foram se encaixando, começamos a fazer coisas diferentes do que estávamos acostumados. Experiências fora do envelope. O tesão começa a aflorar de um jeito incontrolável! Não pensamos em outra coisa. Saímos para jantar e, no meio, vamos ao banheiro transar. Transamos atrás da igreja em Trancoso, pouco nos importando( ou curtindo) se alguém nos observava. Sensação deliciosa de vinho e liberdade de fazer o que quiser e onde quiser.

 

Viajando de carro , temos que parar no acostamento pra transar. Uma chupada enquanto dirijo,  transamos sempre que temos oportunidade.

 

Peço pra ela depilar a buceta, e na próxima vez ela me faz uma surpresa.

 

Ultrapassamos limites no sexo, estamos juntos em uma jornada de prazer.

 

Neste fim de semana saímos para jantar e depois viemos pra casa, como sempre.

 

Começamos a nos beijar no elevador, sob o olhar do porteiro na câmera. Entramos em casa e já começo a tirar a roupa dela. Como sempre, ela linda!

 

Enfio a mão por dentro e encontro ela molhada, latejando (ela está sempre pronta para o sexo ou eu sou bom? Nunca me sento assim). Enfio o dedo e ela geme.

 

Empurro ela no sofá, e ela abre as pernas pra mim. Tenho uma visão maravilhosa da sua buceta depilada.

 

Abro com os dedos, começo a passar a língua de cima a baixo, passando pelo clitóris ate o final da buceta. Umedecendo ainda mais… Ela geme e depois da quarta ou quinta vez ela goza. É quando enfio o dedo nela e ela geme de prazer. Minha língua percorre o caminho até o cuzinho dela. Ela nunca fez sexo anal, mas sinto que está gostando… Me pau está duro, dou para ela chupar. Ela agora adora fazer isso, tem treinado deixar ele entrar inteiro na boca, e eu fico louco.

 

Coloco ela em uma posição com as costas no sofá, e com os dois pés nos meus ombros. Penetro fundo, ela geme de novo. Adora. Adoro que ela adora. Minhas mãos em seus joelhos pra ajudar no balanço, ela segurando nos meus pulsos para dar firmeza.

 

Goza mais uma vez nesta posição. Dou a palma da mão para ela lamber, e quando ela lambe dou um tapinha não muito forte no rosto. Ela fica surpresa, ofereço a palma de novo, ela lambe, eu novamente dou um tapa.

 

Isso me excita!! Tapinhas de amor são estimulantes! Ela está com o cabelo na cara, expressão de quem está entregue a mim. Faz o que quiser comigo, ela pede.

 

Viro ela de lado,  eu de joelhos, abro a bunda dela, e penetro na buceta nesta posição. Ela, geme. Se ajeita, arrebita a bunda pra entrar mais fundo. Eu seguro com as duas mãos no quadril dela para ajudar o movimento de vai-e-vem. Ela segura com uma das mãos no meu pulso para me puxar pra si.

 

Seguro seus cabelos em um rabo de cavalo e puxo com força! A cabeça dela vai pra traz. Ela geme de novo, a cara é de prazer extremo. Meto cada vez mais fundo, cada vez mais forte, meu dedo penetra o cuzinho dela, uma dupla penetração. O tesão é extremo.

 

Sinto uma Vontade louca de dar prazer. O prazer dela é o meu, tudo misturado, um ciclo de prazer se forma. Ela se arrebita mais ainda em minha direção, abro a bunda dela com as duas mãos para penetrar mais fundo ainda na buceta. Faço com força, rápido, até gozarmos os dois juntos estremecendo o corpo todo. Sensação maravilhosa! Não me lembro de ter sentido nada parecido antes.

 

Depois de um breve descanso, ficamos excitados e começamos tudo de novo.

Como é bom sair da casinha. Depois de um longo casamento, reencontrar, o prazer na sua forma mais intensa!

 

Estamos experimentando. Sempre prontos para ir além, em busca de mais e mais prazer.