X de Sexo

A cama é de todos

 -

Blog fala de sexo a partir de histórias do dia a dia, narra experiências reais e conta com a colaboração de leitores. É produzido de forma anônima.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Resposta ao querido Xico Sá: quando a ideologia mata o tesão

Por X de Sexo

 

por Lia

 

image
Crédito: suckmypixxxel.tumblr.com

 

O post de hoje é uma resposta à indagação feita pelo querido mestre Xico Sá.

 

Você deixa de transar por gramática ou ideologia?, perguntou ele hoje no blog que adoramos (como todas as outras linhas que dele saem, aiai).

 

Xico começou com a resposta “nem fudeno”, depois foi ponderando. Mas será que ele perdoa se dissermos “não fodemos MESMO”? Digo nós, no plural, pois Ana concorda comigo.

 

Acho que tudo tem um limite, claro. E tenho dúvidas, como deve ter o Felipão para fechar a bendita equipe que joga em março o último amistoso antes da Copa.

 

O problema não é a gramática em si, mas pra mim o cérebro é um órgão sexual tão estimulante como o pau. O cara é homofóbico? Tchau, nem se tiver um membro lindo o tesão resiste.

 

Acha que a ditadura era melhor que a democracia violenta que vemos hoje? A porta da rua é serventia da casa. Ou melhor, nem pela porta entrará.

 

Defende com unhas e dentes que bandido bom é bandido morto?? Ah, o máximo que o cara terá de mim são horas de argumentação incansável (e olha que posso ser mais resistente nela do que nas horas e horas de sexo que topo e desejo sempre).

 

Confesso que o erro de gramática dá uma incomodadinha, mas é superável. Inteligência não tem a ver com estudo nem com a prateleira cheia de livros. Opa, se não tem. Passo horas (e digo horas mesmo) conversando com o mestre de obras gênio que reforma a piscina do meu prédio.

 

“Bolsonaros, Felicianos e Bushes não dá”, resume bem Ana. Mas que a mesma severidade não vale para os que falam ou escrevem com deslizes. “Se fosse assim, teria transado consideravelmente menos.”

A música ruim a gente tolera, o amor por comédia tosca no cinema, idem.

 

Claro que o inverso não vale nada. Um culto mala de pau mole ou que não ache sexo uma das três coisas mais importantes da vida. Não, aí não dá mesmo.

 

Se você estiver com tesão pra cacete, como descreveu Xico, eu esfrio na hora com os exemplos que dei acima. Pelo menos já esfriei. Pode ser que um dia deixe de esfriar.

 

E vocês, leitores? Alguma questão político-ideológica-gramatical-moral faz o sexo receber um não como resposta?

Blogs da Folha

Publicidade
Publicidade
Publicidade