X de Sexo

A cama é de todos

 -

Blog fala de sexo a partir de histórias do dia a dia, narra experiências reais e conta com a colaboração de leitores. É produzido de forma anônima.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Não se abalem com o Lulu, ou por que deixar isso pra lá

Por X de Sexo

20131128-154234.jpg

por Lia

 

E a polêmica é o novo…. Lulu. Não, nada daquilo é novo, gente, nada. Ele só ganhou uma cara nova.

 

Mas ok, vamos lá: a brincadeira são mulheres dando notas para homens? Entendi. O objetivo final, em tese, é saber se o cara é um bom partido, certo? Tá. Mais que isso, talvez, ter uma dica se ele é bom de cama? Hum… Ah, e é tudo anônimo, é isso? Putz.

 

Pronto. Paremos tudo e pensemos em outra coisa. Cortemos pra realidade.

 

Sim, as mulheres são muito, muito mais detalhistas que os homens ao falar sobre o sexo. Mas muuuuito mais mesmo. Falamos do tamanho do pau, de onde você goza, da quantidade de orgasmos. Dizemos se faz massagem depois. Se goza rápido demais. Se a chupada é boa e dedicada. Se vira pro lado e dorme. Se o pau cabe ou não na mão. E por aí vai. E sim, costumamos falar a verdade para essas amigas. Acho que é por isso que pode haver tanta gente ofendida, aliás.

 

Mas tem outra verdade, inegável, queridos. Nós contamos isso para as MUITO amigas. Falamos as verdades e damos os detalhes para pessoas muito íntimas (diferente dos homens, que geralmente colocam na mesa do mar o tamanho dos peitos mais recentes e param por aí).

 

Resumo da ópera: não levem o que esta no Lulu a sério, por favor!
Pode haver verdade lá? É claro que pode. Mas as mulheres não falarão do sexo genial do cara que elas querem pra ela, entende? Não vão alardear no mercado como ele a segura de costas e puxa seu cabelo até que grite de prazer. Elas podem, claro, claro, mas duvido que façam. Assim como a que levou um pé na bunda vai exagerar e escolher o #naofaznemcocegas pra definir o tamanho do pau alheio.

 

E, se tudo colocado ali fosse verdade, na boa, estamos anos-luz de poder considerar aquilo um menu fiel. Eu quero é saber se ele chupa de verdade, não se #caideboca. Cair é fácil, eu quero é dedicação. Tanto faz saber que ele #temmuitasamigasnofacebook. Se na cama ele faz eu me sentir a mais gostosa do mundo, tá valendo. Mais que isso, e daí se ele #usahaider ?? Se não transa de meias, é o que importa!

 

Entendem? Relevem aquilo, esqueçam, é uma onda. “Deixa a menina sambar em paz”, cantaria Chico.

 

E, pra encerrar, todos sabem que uma pessoa “ruim” de cama para fulano pode ser “ótimo” com cicrano. Que se eu deliro de tesão com um posso parecer uma desanimada pra outro, afinal uma andorinha sozinha não faz verão. Sexo e amor e namoro e paixão é encaixe, empatia. Mudou um ingrediente, mudou o resultado final. Cada dupla (ou trio, claro) é uma.

 

Por isso, por favor. Parem com esse mimimi, meninas revoltadas e meninos supostamente mal avaliados. Aquilo é uma brincadeira. E ponto final.

 

Agora larguem essa meleca de celular e bora pra vida real.

Blogs da Folha

Publicidade
Publicidade
Publicidade