X de Sexo

A cama é de todos

 -

Blog fala de sexo a partir de histórias do dia a dia, narra experiências reais e conta com a colaboração de leitores. É produzido de forma anônima.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

A lista inconfessável

Por X de Sexo

por Ana

 

20131104-173038.jpg

 

Como ri naquele dia em que, com meus melhores amigos, fiz uma lista dos homens e mulheres com quem fizemos sexo no último ano. Somamos mais de 60 os três juntos e não sabíamos dizer se aquele número era digno de baixar a cabeça de vergonha ou se era motivo para brindar.

 

Alguns nomes, quando ditos, vinham acompanhados de uma gargalhada -outros de um suspiro. Como quando meu amigo confessou que comeu uma menina, na “nossa frente”, enquanto cozinhava uma feijoada na cozinha da minha casa para um batalhão; ou quando eu fiquei com um cara obcecado em comer minha orelha, como se a penetrasse; ou quando minha amiga lésbica confessou ter transado com um modelo incrível e ainda disse ter gostado.

 

Demos risadas, sim, mas as histórias mais interessantes não entram nesse tipo de lista. São secretas, as que você não conta para ninguém (ou por não poder, ou por não querer).

 

Quando entrei na faculdade uma amiga nos desafiou: por quem você morre de vontade, mas, se conseguisse pegar, nunca falaria para ninguém?

 

Como era de imaginar, a mente perversa das minhas amigas não me decepcionaria. O primeiro que deixaram pelado foi o professor de rádio e TV. Apesar de ser gato, ou talvez só mais novo que a média, nenhuma teria coragem de confessar.

 

Depois daquilo,ainda avaliaram o potencial sexual do meu pai, do porteiro ex-boxeador, de Sarkozy, de Obama -que eu confessaria, aliás!- e de outros bem piores, tipos em que vemos um atrativo realmente inexplicável e inconfessável.

 

A questão é que, depois dos anos, sei que certos caras serão enterrados em segredo junto comigo -e não por uma questão de geopolítica. É regra autoimposta: esses nomes nunca aparecerão na lista pública, eu negarei eternamente ter ficado com eles com a mesma intensidade que negarei gostar da algo parecido a um Putin ou um Maluf.

 

Normalmente, esses caras, cujas histórias moram na obscuridade da faceta moralista, têm uma de quatro características: ou trabalham com você, ou estão casados, ou são famosos ou são amigos do seu ex.

 

Eu já preenchi algumas vezes cada uma dessas categorias. Meu último segredo possui três dos quatro tópicos e, ainda em vidas diferentes agora, nós morremos de vontade de chupar-nos de novo. Matamos saudades de tempos em tempos com sexo por telefone, enxurrada de mensagens, fotos e arquivos de sons (com meus gemidos, inclusive). A bola ficou tão grande que é mais inconfessável do que nunca.

 

Mas, enquanto não seja casado, famoso, colega do trabalho e amigo do seu ex AO MESMO TEMPO, dá para manter o segredo a salvo, acho.

 

Se você, leitor e leitora, conseguiu preencher todos de uma vez alguma vez, me conta, pois rende um ótimo post…!

Blogs da Folha

Publicidade
Publicidade
Publicidade