Sexo com amigo é bom, maaaas…

por Lia

 

Crédito: danishprinciple.tumblr.com

 

Eu sempre blasfemei a máxima “não coma amigos”. Mais, sempre defendi  a filosofia Xico Sá, de “uma transadinha de amizade não dói”, ou “vale a pena ‘estragar’ uma amizade por sexo” etc. etc.

 

Não que tenha muitos amigos que me atraiam ou que eu tenha comido. São pouquíssimos, na verdade. Exatamente três (tokok, já são muitos, afinal, não se há tantos amigos próximos assim).

 

Na primeira amizade com novas cores, de fato, aproveitávamos qualquer chance para transar ou dar uma escapada. Ou nos telefonávamos com mais frequência no “e aí, sem fazer nada?”. Um ou outro amigo percebeu as risadas secretas, mas a gente negava e continuava a diversão, sempre rindo.

 

Era divertido quando, vez ou outra, fugíamos a um canto e transávamos por coisa de 10 minutos. Nem era um tesão louco, tantas delas. Só a vontade dele se enfiar em mim, me apertar. Eu adorava. Era engraçado, acima de tudo. E sim, ele era bom de cama, ou não teria rolão tantas vezes. E falávamos de tudo (intimidade é uma bênção!).

 

Alguma hora um engatou um namoro e pronto, voltou a ser só amizade. No intervalo dos rompimentos, chegamos a sair de novo, depois acabou de vez.

 

Pois bem. Eu nunca deixei de ser amiga dos caras com que transei. Nunca. Acho que uma das minhas sortes foi nunca ter me apaixonado por eles. Um deles se apaixonou por mim, fato. Sofreu, sumiu por anos do grupo inseparável e depois voltou. Ou seja, minha máxima ainda valia, amizades não são estragadas com sexo.

 

Mas, maaaaas. Quase tudo sempre tem um mas. Um dia me surgiu um argumento nunca pensado ou usado na minha defesa da conta sexo+amizade=felicidade. “E se o sexo for ruim? Sem graça?” Pois foi com tal comprovação que mudei de lado.

 

Se o cara ou a mulher é um grande amigo, gente, como passar incólume a uma bomba dessas?! Ao sexo píiiiiffffio? A conversa com ele era ótima, como sempre foi. A risada garantida, como sempre foi. As ideias batiam, como sempre foi. A pegada e o beijo??? Sensacional. Mas o sexo, quando resolvemos deixar rolar, foi frustrante. “A primeira vez, os dois bêbados, há desculpa”, pensei. Mas a segunda foi menos legal ainda.

 

Então eu, que um dia achei que o sexo pudesse acrescentar algo a uma amizade, passei a achar o risco alto demais. ‘Esconder’ de um amigo que ele é ruim de cama, queridos leitores, é tarefa a qual tenho me dedicado há alguns anos. E, tenham certeza, essa minha desfaçatez é pior que o sexo pífio. Continuamos amigos, sexo não estragou nada, mas estragou minha certeza de ser sincera sempre!

 

Por isso, até que um amigo ou amiga MUITO BOM me convença do contrário, sigo na filosofia: amigos são nomes riscados da minha lista de possibilidades sexuais.

 

E vocês, alguma história boa para nos contar? Nos escrevam! Como já dissemos, mantemos  seu nome em segredo, se assim preferir. Nosso e-mail é blogxdesexo@gmail.com .

Comentários

  1. ola eu ja transei algumas amigas,colegas de trabalho teve uma vez transei uma menina considerava como grande amiga, como fosse irma, um dia estamos num churrasco na casa dela, bebendo ai pessoal começou ir embora so ficamos nos dois, nao sei de quem partiu iniciativa de beijarmos quanto no outro dia acordei vi eu pelado ela pelada nos tinhas transado, ai depois sempre dava nos transava, mais nao tinhamos compromisso um com outro, por isso penso seguinte “” um homem so amigo de mulher for viado ou respeita muito, mais os dois chegar a situaçao de excitaçao quero ver cara sentir vontade de transar com amiga, esquecer ela e amiga e sim mulher”” porque sexo ta genes do ser humano

  2. Todas mulheres que quiseram ser minhas amigas acabaram se apaixonando, então eu acabo ultimamente evitando amizades (com A maiúsculo) com mulheres. Quando o assunto é transar, já deixo claro que uma amizade mesmo não vai rolar. O motivo real é esse, acho difícil “amizade” entre homens e mulheres de verdade. Acho que sempre rola uma vontade de acabar comendo a amiga. Por esse motivo nunca comi uma amiga. Nunca tive uma.

    1. Pois é, concordo com você. Prá mim é impossível ter amigo, só se for gay. Tentei e sempre o cara acaba abrindo o jogo, se apaixona, dá em cima, enfim.

    2. José , você é homem e ficou assim. Eu sou uma mulher e fiquei assim , não tenho amizade com ninguém que transo. Não que haja tantas transas assim , mas não quero me envolver, só se envolve quem quer.
      Não acredito em nada mais e muito menos amizades entre homens e mulheres, acho que só cordialidade. E me afasto de um amigo se ele dá sinais que quer algo mais , prefiro assim. O que está acontecendo ???
      Será que nossas relações “reais” foram tão ruins assim???

  3. Já transei com amiga também, foi inesquecível, mas depois desapareci por um tempo, talvez tenha sido minha falta de experiência devido a juventude ou medo de virar algo sério.

  4. Acredito que seja um risco que vale a pena, saio com um amigo e transamos regularmente… O sexo é incrível delicioso, ousado, sem pudor, sem riscos de cair na rotina… Nós conversamos sobre tudo inclusive sobre outras transas… me divirto sabendo de detalhes mais ousados e fico excitada de conhecer tais informações tão sigilosas do mundo masculino…
    Gosto da companhia e me sinto a vontade para me expor e falar sobre fantasias que jamais pensei em realizar… Gosto do papel que conquistei e me sinto feliz, realizada sexualmente e tenho segurança pra ser quem eu sou na cama…

  5. Mesmo g, uma vez saí com uma amiga da faculdade. Éramos amigos, de verdade! Mas ela sempre deixou claro que era bem despirocada, e nem me lembro como, começamos a sair. Dávamos uns beijos, eu masturbei ela em público umas 2 vezes, bolineu seus peitos durante uma palestra… Certa vez, outra amiga bem despirocada dormiu em casa e quase fizemos algo a 3… porém acabamos dividindo a amiga com quem eu tava ficando… ficávamos beijando a boca dela e chupando seus peitos… Mas não rolou sexo, pq ela tava menstruada (felizmente…). Lembro que nesse dia ela me fez um boquete, mas intercalou com uma punheta mega mal batida. Eu era meio virgem e ela quase me rasgou… Foi péssimo pelo tanto que ela se dizia boa de cama… E.. taí, eu nunca disse nada pra ela sobre isso… E tampouco me lembro como tudo isso acabou… não era minha praia, não tinha pra quê fazer aquilo… Hoje, somos bons amigos.

    1. Concordo com vc Lele, a sociedade, por mais evoluída que esteja em alguns, no quesito sexualidade, ainda se prende a tabus e medos, que são alimentos de geração em geração, creio que aos poucos as pessoas começarão a se libertar, e tratar o assunto sexo com menos pudor e levar o prazer mais ao pé da letra!!

Comments are closed.

Aviso
Esté é um blog sobre sexo. Se você tem menos de 18 anos ou considera o conteúdo inapropriado para você, clique aqui.