Me dá uma carona?

 

O post de hoje é de um leitor que não quer ser identificado. Seu tema é polêmico: o prazer em ver a mulher excitada com outros homens. Relacionamentos abertos são sempre delicados. Ainda falaremos deles aqui outras vezes

 

***

por Daniel

 

Sempre que queria uma “festinha” diferente, pedia para minha esposa ir vestida de forma sensual para o trabalho. Ela lida com muitas pessoas e sempre imagina que está sendo observada, desejada, despertando tesão em quem olha.

 

Naquele dia pedi para ela ir trabalhar de fio dental. Ela tem uma bunda maravilhosa e, com uma calça bem apertada e uma camiseta sem sutiã, estava linda. Para completar, colocou uma sandália de salto alto.

 

Nestes dias ela chegava mais cedo em casa. Geralmente eu a pegava lá pelas 20h. Mas naquele dia ela me ligou e avisou que viria de carona.

 

Imediatamente peguei um copo de uísque, tirei a minha roupa (ela sabia que eu a esperava muito excitado) e comecei a me masturbar bem devagar. Só para curtir os pensamentos, ela com aquela calça, os peitos durinhos…

 

Ela chegou, eu estava na sala me masturbando levemente. Ela me beijou e senti que estava com a respiração quente, forte, do jeito que fica quando está excitada.

 

Ajudei-a a tirar a calça, passei a mão na bunda dela e procurei sua vagina. Que sensação. Ela estava muito molhada. Imediatamente pensei: está demais, algo a excitou…

 

Começamos a nos beijar e falei no ouvido dela: “você está linda, gostosa, excitada. Onde você foi e quem olhou para você?”

 

Ela respirava ainda mais forte. Sua vagina estava quente demais. Ela disse: “foi um dia nornal… Será que os homens olharam para mim?”

 

Disse que sim, e comecei a masturbá-la bem devagar. Meu dedo deslizava até o clitóris. Ela gemia baixinho no meu ouvido, até que falou o motivo de tanta excitação: “vim de carona com o Rogério, de moto” -ela respirava ainda mais forte ao contar.

 

Meu pau estava duro. Eu só conseguia me masturbar. Não conseguia tirar a mão do meu pênis e da vagina dela.

 

Ela, então, falou: “Encostei meu peito nas costas dele, pus a mão na perna dele, na cintura…”.  Eu estava a ponto de gozar. Queria falar para ela que queria vê-la sentando no Rogério, que queria que ele transasse com ela, que depois ela me contasse. Mas eu me segurava.

 

Ela começou a falar e a gemer. Estava excitada com a situação.

 

“Você tem tesão por ele?”, perguntei. Ela disse: “Ele me canta todos os dias, disse que quer transar comigo, que sonha comigo. Estou louca de tesão”.

 

Nesse momento coloquei ela de quatro, comecei com a cabeça do meu pênis nela, ela gemia alto. Conforme eu  entrava mais, mais ela se arrepiava. E quando eu metia forte, pedia: “imagina que o Roberto está te comendo… geme para ele, geme”.

 

Ela não aguentava mais, precisava gozar. Já estava alucinada.

 

“Mete”, diz, e foi ficando fora de si. Agarrou minha bunda e puxava para junto de seu corpo, encaixando ainda mais meu pau. Começou a rebolar. “Mete, mete na buceta que o Rogério quer comer, mete”. Eu estava pronto para gozar.

 

Ela disse, então, a frase que me fez gozar. “Mete, mete safado. Mete, corno manso, que fica exibindo a própria mulher”.

 

Gozamos juntos, loucos.

 

***

 

Para enviar os seus, basta mandar para blogxdesexo@gmail.com. Seu anonimato, assim como o nosso, será preservado caso prefira.

Comentários

  1. nossa historia doida ja ouvi falar muito disso que homens gosta de ver sua mulher ser comida outro homem como ja ouvi falar mulher gosta ver seu marido transar outras mulheres,

  2. Certa vez eu conheci uma mulher de 45 anos no BP do Uol, morena, 1,60m, cabelos curtos, seios grandes e uma bundinha média, marcamos um encontro num barzinho e depois de alguns beijos fomos para casa dela. Subimos ao quarto e ela disse que queria ligar para o marido que estava viajando, achei que ia falar somente alguma coisa e desligar o fone, porém para a minha supresa o cara tinha pedido para ouvir nós dois transando! Eu estava achando tudo aquilo muito estranho, porém aquela mulher me deixava louco de tesão, a cada toque, chupadas e metidas ela narrava como se fosse um conto erótico e eu ficava cada vez mais excitado quando ela dizia várias coisas e pedia para meter cada vez mais na sua xota molhadíssima. Quando a coloquei de 4, ela me passou o celular e disse para eu tirar uma foto do meu membro enterrado na sua buceta quente e úmida, outra foto que tirei foi quando ela pediu para gozar tudo na boca dela… ao término de tudo, ela enviou as fotos para o marido. Dias depois o casal me ligou pq ele queria ver eu com ela na cama deles, porém não tive coragem…rsrs

      1. Negativo bebê… quando comento alguma coisa é um fato que REALMENTE aconteceu comigo e não é aqueles papinhos, um amigo de um amigo meu contou..blá, blá, blá… E se vc estiver afim de construir uma história, estamos aí…kkkkkkk…

  3. Consigo facilmente dividir uma mulher com quem estou saindo casualmente com outro homem, entretanto, uma namorada ou mesmo esposa num rola. Ainda não consegui e nem sei se conseguirei chegar nesse nível de sexualidade.

  4. Eu imagino minha mulher com outroS caras direto, mas nem tenho coragem de falar pra ela, e nem de fazer o ato. Para isso eu penso que o casal deva ter muita maturidade, se não, o casamento desanda. Me amarro na idéia de um ganbang também, mas não com ela, e sim com outra. Adoro ver uma safadinha se deliciando com várias pikas!! Gozo fácil! E acho que nem preciso participar Só de olhar ja me acabo! Abraço

  5. Acho uma situação muito complicada, consigo entender o lado voyer, que eu tb aprecio bastante , no entanto não conseguiria realizar isso com uma pessoa que amo. Se fosse um caso banal, apenas por diversão talvez. Mas com a pessoa que amo , dificilmente aconteceria. Mas o relato ficou delicioso.

  6. ver a parceira com outro deve ser curiosidade de 99% dos homens.
    mas é uma questão machista demais pra imaginar alguém admitindo isso numa mesa de bar.

    1. Sinceramente não acho que é uma curiosidade de todo homem, estou na mesma opinião do Nadador36, não consigo nem mijar com um cara olhando pro meu membro, imagine nessa situação…

Comments are closed.

Aviso
Esté é um blog sobre sexo. Se você tem menos de 18 anos ou considera o conteúdo inapropriado para você, clique aqui.