Mais um banho com ele

por Lia

 

Sim, todo lugar pode ser um bom lugar. Qualquer hora vale. Banheiros públicos (um post futuro, esperem!), festas, carro. Qualquer lugar do mundo. Mas o chuveiro é, na minha opinião, o melhor lugar para se masturbar sozinha. Confesso que não sei se isso também vale para eles, mas para a maioria delas, certeza. Não é muito sustentável, vá lá, haja água. E fazer isso depois de um sonho bom, ainda mais se acorda sem ninguém ao lado, a vontade duplica. Então, voilà!

 

Aquela manhã não era a primeira que eu acordava molhada e com tesão, triste que não era verdade, de tão real que pareceu o sonho.

 

Suspirando e molhada, eu apertava uma coxa contra a outra. Respirava fundo. Me descobri do lençol e fiquei no vento do ventilador, para esfriar, mas continuei relembrando o sonho, cena por cena, milimetricamente de tão bom que foi.

 

Foi quando resolvi partir para um banho comprido.

 

floresdalis.tumblr.com
Crédito: floresdalis.tumblr.com

 

A capacidade do meu cérebro e do meu corpo e do meu prazer com o sexo dele, o cara com quem saía havia alguns meses, me faziam gozar tanto e de forma tão louca e simples. Pensar nele me segurando e respirando do seu jeito no meu ouvido. Há poucos caras com tal capacidade. De me fazer pensar em sexo única e exclusivamente com ele.

 

Embaixo do chuveiro, comecei passando as pontinhas dos dedos no meu peito e depois as pontas dos dedos na virilha e no meio e no alto entre as pernas, onde já estava inchada.

 

Com chuveiro ligado, primeiro.  Depois coloquei no chuveiro menor (como bem já descreveu tantos e, que me lembre recentemente, Xico Sá, aliás). Aquela água forte do chuveirinho dá um prazer amortecedor no corpo, no peito, na barriga, na virilha…. Em minutos eu estava me mordendo de gozar.

 

Estava encostada na parede, de costas no frio. Quando comecei a quase gozar de novo, ficaram só os ombros, ora apenas a cabeça, o resto do corpo tremia de levinho e desencostava sozinho, com o quadril mais à frente ainda, arrebitado, como se quisesse chegar ao jato de água, que afastava e aproximava como um controle remoto.

 

Parei meio segundo e continuei pensando no último dia de sexo matador com ele, em que eu sentava de costas repetidas vezes, pra gozar de novo com a água caindo ao lado do corpo. Gozei por tempo que não sei contar, em ondas que eram quase choques, e continuava pensando no jeito dele de me olhar pra gozar mais, na espiral que nos fazemos acontecer tão bem.

 

Depois, quando começava a relaxar, passei o dedo dentro e em volta para sentir o quanto ficara quente e o quanto tinha de gozo em mim. E pensava mais em como queria a mão dele passando ali e os dedos dele levando aquele tesão para outro lugar.

 

Mais um respiro, e… Meu cérebro praticamente fez ele se teletransportar para o meu banheiro. Não conseguia parar de pensar no quanto era bom ser comida de pé por ele, suando e gemendo. E pedindo que eu descreva como estou.

 

Comecei a gozar pela terceira vez, os joelhos dobravam um pouco, porque o corpo todo se contraía. A barriga soluçava, o abdômen apertava, os músculos todos. Depois daquilo, enquanto o orgasmo se espalhava, o quadril se movimentava para a frente, as pernas esticavam, o peito se estufava, e eu gemi baixinho, um aaaa com a boca meio apertada.

 

Aí o coração disparado me fez parar, eu realmente tive medo de desmaiar. Suada, mesmo embaixo da água, meu corpo conseguia sentir ele atrás de mim. E eu pensava quando sentiria aquilo de fato de novo. Nós mulheres somos boas no banho.

 

Para nos escrever, contar suas histórias e contribuir com o blog, estamos sempre aqui: blogxdesexo@gmail.com

Comentários

  1. Deus abençoe as mulheres, pois elas são DEMAIS… Parabéns pelo post e obrigado por nos deixar excitados com o relato de sua gozada espetacular! d;^)

  2. Oh Gosh!
    Você acaba de descrever exatamente pelo que estou passando.. Estava saindo com um cara que me deixava louca só de tocar minha pele.. aaah!

    O que me consola agora é isso e, como você disse, qualquer hora vale, qualquer lugar.
    Essa sensação é maravilhosa.. Nós realmente somos boas no banho. rs

    1. Realmente, as entrelinhas e as vírgulas pontualmente corretas, nos levam a uma leitura “quase que audição” do relato.
      Show!

        1. Vocês não tão falando sério, né?
          Enredo? Vocês já leram literatura de verdade, ou estão comparando com as revistinhas da Turma da Mônica?

  3. A Folha vai mesmo de mau a pior. Já tem seção de fofocas, feito essas revistinhas de subcelebridades, e agora isso, pornografia disfarçada de chique, de literatura.
    Lamentável.

    1. Cara você simplesmente não entre aqui no blog, não leia, ignore. Prefiro muito mais isso do que ler sobre políticos e polícia, isso sim são assuntos nojentos.

  4. Nada contra literatura erótica, mas é bem bizarro ver esse tipo de coisa na Folha, mesmo. Mas é sinal dos tempos, mídia tradicional encolhendo e precisando arrumar jeitos de sobreviver.

  5. gostei esse relado, nao vou mentir que fiquei excitado lendo isso, apesar eu tenho opinao que isso seja normal entre mulheres, apesar ela nao se masturba enquanto os homens porque os homens se masturba mais que as mulheres, apesar converso sempre algumas mulheres pergunto sobre isso ,muitas fala de vez enquanto faz isso

  6. Então começam a aparecer os puritanos, os recalcados, os sisudos, os hipócritas a reclamar do blog.

    Ora, quem acha que a Folha está errada em propiciar espaço para o assunto “Sexo”, que acham isto “pornografia”, simplesmente não venham aqui ler.

    Os textos são de muito bom gosto, existe leitores interessados, então, os incomodados que não venham aqui nos incomodar.

    Ana e Lia, continuem com o excelente trabalho, Literatura erótica de qualidade é difícil de achar.

    E aos “carolas”, deus está vendo a aba do seu navegador aba aberta no “Redtube” e gravando tudo. No juízo final irá mostrar a todo mundo o seu nível de hipocrisia.

  7. Não sei pq tanta gente reclama, é só não ler. Visível como o sexo é tratado pela sociedade. Tratado como se fosse crime, fosse algo feio, de ser falado a portas fechadas, me poupe. Também não é algo pra se escancarar, mas o blog é discreto e a Folha acredito que tenha bom senso na hora da divulgação.
    Pelo sexo ser um assunto tão menosprezado e julgado, a vida sexual de muita gente é desprezível, a de outras é ridícula e muitas meninas e meninos praticam sem informação nenhuma.

  8. Eu acho o assunto valido, sexo faz parte do nosso dia a dia e nao vejo o porque de nao fazer parte da Folha afinal é um jornal que fala do dia a dia! Porem acho que seria interessante reformular o blog para ficar mais real, talvez montar um grupo de leitoras que falem da sua vida sexual a fim de deixar de ser um tabu essa coisa que ‘mulher nao fala de sexo’ e claro no meio disso contar uma historia ou outra sobre a intimidade de cada um, contar historias engraçadas no meio do sexo (que muitos ja passaram como ser pego no meio do ato pela sogra). Enfim explorar ideias sobre o assunto pra nao deixar ele tao fraco.

  9. Quando comecei a ler tive a impressão que algum e-mail que tenho trocado com um homem divinamente deliciosos, que ocupa os meus pensamentos as 24 horas do dia havia vazado… A descrição é perfeita e me deixou com vontade de ir imediatamente para baixo do chuveiro pensar nele e buscar o meu prazer.
    Parabéns pela história e o blog. Quem sabe envio o meu relato?!

Comments are closed.

Aviso
Esté é um blog sobre sexo. Se você tem menos de 18 anos ou considera o conteúdo inapropriado para você, clique aqui.